Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

São José garante que reforçou a resposta aos doentes

  • 333

Hospital de Sâo José

paulo vaz henriques

Os responsáveis do hospital revelam ter exercido o direito de contraditório ao relatório do regulador e garantem que o socorro ao doentes foi melhorado

A administração do Hospital de São José, integrado no Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), afirma ao Expresso que a falta de meios, sobretudo humanos, para dar resposta às vítimas de aneurismas durante os fins de semana e no período noturno está ultrapassada. Por escrito, os gestores adiantam que "a partir do final de dezembro de 2015, o CHLC passou a assegurar o tratamento destas situações de forma ininterrupta".

A par, a unidade passou a integrar a nova Urgência Metropolitana de Lisboa. "Desde o dia 1 de fevereiro de 2016, a Urgência Metropolitana de Lisboa – modelo para o doente neurovascular - determinou a reorganização da oferta de cuidados de saúde na região de Lisboa e Vale do Tejo, no âmbito da Via Verde do AVC e na resposta a situações de urgência de patologias do sistema nervoso central de etiologia vascular que ocorrem em toda a zona sul do país, através do estabelecimento de uma rede/ parceria de quatro unidades hospitalares desta região", é explicado.

As unidades, os hospitais de Santa Maria, São José, São Francisco Xavier e Garcia de Orta (em Almada), "possuem os recursos humanos e materiais necessários para, de forma articulada, assegurarem a disponibilidade permanente - 24h por dia, 365 dias por ano - dos recursos exigíveis face à natureza não programável, imprevisível e flutuante da incidência destas patologias". Os gestores acrescentam ainda que o "o CHLC exerceu o direito de contraditório e aguarda a conclusão do processo", aberto pela Entidade Reguladora de Saúde na sequência da morte de David Duarte, de 29 anos, no final do ano passado na sequência de um aneurisma roto (com hemorragia) sem intervenção cirúrgica por não existir equipa de neurorradiologia durante o fim de semana.