Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Diabetes mais controlados

  • 333

d.r.

O controlo dos níveis de glicémia faz parte do dia a dia dos diabéticos, que também estão habituados a registar estes valores para, em conjunto com os profissionais médicos, analisar melhor a evolução da doença e efeitos dos tratamentos. O Glucocard SM pretende ajudar os diabéticos através do registo digital das medições e da criação de gráficos e relatórios baseados nestes valores.

Simples, como se quer

O ecrã monocromático apresenta a informação num corpo de texto grande, o que facilita a leitura, mesmo para utilizadores com menos acuidade visual. A utilização de pilhas comuns facilita a manutenção do aparelho.

O sistema de medição de glicemia é preciso, rápido e simples. É só aplicar uma pequena gota de sangue sobre uma tira de testes que é inserida numa ranhura iluminada – a medição é feita em poucos segundos. Processo que os diabéticos normalmente conhecem muito bem. Não é preciso qualquer calibração e o aparelho liga-se automaticamente logo que se insere a tira de testes. Os dados, incluindo data e hora, ficam registados na memória interna do aparelho. É possível programar alarmes e alertas quando as medições apontam para estados de hipo ou hiperglicemia.

Estes automatismos e a capacidade de o Glucocard SM funcionar de modo isolado, como um aparelho convencional, torna este dispositivo acessível até para diabéticos com dificuldades em lidar com a tecnologia. A componente digital pode ficar entregue a um familiar ou profissional médico.

“Falar” com o telemóvel

A característica mais diferenciadora deste medidor é a possibilidade de comunicar os dados para uma app (iOS e Android) ou para uma aplicação disponível para Windows e Mac OS. A ligação aos smartphones é feita via Bluetooth (sem fios), enquanto a ligação ao PC é feita via cabo USB. Desde modo é possível registar os dados com informação contextual. Além do registo automático da data e das horas, podemos adicionar observações como “duas horas após o pequeno-almoço”.

As aplicações, sobretudo as versões para PC e Mac, geram mapas de informação muito completos, como gráficos com a evolução das medições. Informação que pode facilmente ser partilhada com, por exemplo, profissionais da área de saúde. Na versão desktop, até são criados documentos para impressão automaticamente e é fácil gerir vários utilizadores.

A ligação Bluetooth revelou-se problemática. Nunca conseguimos fazer ligação entre o Glucocard SM e smartphones Galaxy S6 e S7 com Android 6.0. Informaram-nos que o problema era um exclusivo dos Samsung Galaxy S5/6/7, mas o problema repetiu-se com o Huawei P9 (também com Android 6.0). Mas funcionou sem problemas num aparelho com Android 4.3 e no iOS. O Bluetooth armazena dados de emparelhamento com até três dispositivos diferentes, o que significa que é possível, por exemplo, guardar os dados no smartphone do doente e no smartphone de um familiar.

O kit inclui uma caixa com 10 tiras de teste, um dispositivo de punção e 10 lancetas. Consumíveis que são vendidos sob receita médica. O aparelho propriamente dito é oferecido aos diabéticos, que o podem requerer em glucocardsm.pt ou através de consulta médica.

CARACTERÍSTICAS

Designação: Glucocard SM
Preço: Grátis (sob recomendação médica)
Representante: glucocardsm.pt
Testes: eletroquímico, amperométrico
Duração do teste: 5 segundos
Calcula médias de 7, 14, 30 60 e 90 dias
Memória interna: 500 resultados
Ligações: USB e Bluetooth 4.0
Dimensões: 94x57x18,5 mm
Peso: 70 gramas
Bateria: 2 pilhas AAA