Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Misericórdia e Governo juntam esforços para abrir Hospital da Estrela

  • 333

José Oliveira / Visão

A antiga infraestrutura militar na cidade de Lisboa vai assegurar cuidados continuados e paliativos. Protocolo foi assinado esta segunda-feira entre a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e os ministério do Trabalho e da Saúde

Se o prognóstico não sofrer alterações, o Hospital da Estrela será a maior unidade de cuidados de longa duração na cidade de Lisboa. Terá capacidade para responder às necessidades de envelhecimento de cerca de 200 mil pessoas com mais de 65 anos na área da capital.

Com 17 mil metros quadrados, o hospital, sob a gestão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, tem como objetivo dar resposta em valências onde a rede hospitalar pública, social e privada é insuficiente. Além dos cuidados continuados e paliativos para adultos, incluirá camas pediátricas, um serviço praticamente inexistente no país, medicina física e de reabilitação e pequenas cirurgias, por exemplo.

O protocolo para a prestação de cuidados foi assinado esta segunda-feira entre a Misericórdia e os ministros do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e da Saúde. A infraestrutura foi transferida do Ministério da Defesa para a Misericórdia a 30 de julho de 2015, num contrato de 14,883 milhões de euros válido para os próximos 30 anos.

As camas da Estrela vão juntar-se à rede nacional de cuidados continuados com perto de sete mil camas. O Ministério da Saúde planeia fazer um reforço de 700 lugares.