Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Movimento Defesa da Escola Ponto manifesta-se este domingo no Porto

  • 333

Manifestação dos colégios privados em Lisboa, contra os cortes nos contratos de associação, a 29 de maio

Marcos Borga

O movimento que defende as escolas que têm contrato de associação com o Estado manifesta-se esta manhã no Porto contra os cortes no financiamento no privado

Um dia depois da marcha que juntou mais de 80 mil pessoas na capital a favor da escola pública, realiza-se este domingo no Porto uma manifestação em defesa dos colégios que têm contrato de associação com o Estado.

Milhares de pessoas já estão reunidas na Avenida 25 de Abril, no Porto, de onde seguirão para a Avenida dos Aliados passando pelo Campo 24 de Agosto e pela Rua Fernandes Tomás, em protesto contra o fim dos contratos de associação nas escolas privadas.

“Será uma forma criativa de demonstrar que não se pode combater a qualidade de escolas que são uma referência para as famílias de muitos pontos do país – onde já estudaram avós, pais e filhos – com base numa equívoco: o nosso ensino privado é mais económico para o Estado do que as turmas das escolas públicas. Essa é a única verdade!”, diz Sandra Strecht, representante dos professores.

A iniciativa é organizada pelo Movimento Defesa da Escola Ponto, que alega que o Orçamento do Estado poupa cerca de 25 mil euros por ano por turma numa escola com contrato de associação em comparação com uma escola escola do ensino público. Esse número será desenhado com as pessoas que participam na 'manif' na Avenida 25 de Abril.

“Os portugueses têm de perceber que o Governo os enganou ao dar a entender que turmas nas escolas privadas são mais caras e que, ao acabar com elas, irá poupar dinheiro para outras coisas”, afirma o movimento Defesa da Escola Ponto. “É pior do que não ser verdade: é ao contrário!”, acrescenta.

A organização estima que 10 mil pessoas participem na iniciativa.