Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ataque a tiro e à facada a deputada inglesa faz parar campanha do referendo

  • 333

As campanhas sobre o referendo em Inglaterra foram canceladas depois do ataque à deputada trabalhista britânica Jo Cox, 41 anos. O autor do tiro e esfaqueamento foi já detido e a deputada pró-Europa está em risco de vida

O primeiro-ministro inglês David Cameron anunciou na sua conta do Twitter que cancelou a campanha pelo Brexit na viagem que tinha programado a Gibraltar, no âmbito do referendo que decorre no país sobre a permanência ou não de Inglaterra na União Europeia. A razão deve-se ao ataque à deputada trabalhista britânica Jo Cox, 41 anos, que ficou gravemente ferida esta quinta-feira em Birstall, no norte de Inglaterra.

A campanha foi cancelada por solidariedade com a deputada.

A BBC e o "The Guardian" anunciaram já que o autor do tiro e esfaqueamento foi já detido.

A deputada, pró-europeia, foi esfaqueada e depois atingida a tiro quando se encontrava na biblioteca municipal, onde participa regularmente em reuniões com os eleitores.

Cox foi transportada de helicóptero para um hospital de Leeds e está em estado crítico. "Às 12:53 desta quinta-feira, a polícia foi chamada para um incidente na Market Street, Birstall, em que uma mulher de cerca de 40 anos sofreu ferimentos graves e está em estado crítico", informou a polícia em comunicado.

"Um homem de 40 a 50 anos que se encontrava perto sofreu ferimentos ligeiros. Um homem de 52 anos foi detido na zona", acrescentou.

Um homem de 52 anos foi detido numa rua de Birstall, West Yorkshire, segundo a polícia local.

Jo Cox foi eleita em 2015 pela circunscrição de Batley and Spen.