Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Rui Moreira: “Ser independente é gerir os interesses da cidade, falando com aqueles que estão no poder”

  • 333

FERNANDO VELUDO / LUSA

Presidente da Câmara do Porto admite a possibilidade de conceder a medalha de honra da cidade à Ryanair pelo papel que a companhia aérea tem tido na internacionalização da cidade

“Não faço fretes, defendo o Porto.” Este é o mote de Rui Moreira, presidente da Câmara da cidade, em entrevista à Rádio Renascença no programa “Terça à Noite”, que vai ser emitida esta terça-feira. Para aqueles que o acusam de estar a ceder à pressão e intenções de apoio do PS, como António Costa anunciou durante o congresso do partido, Moreira, independente convicto, responde com exemplos do seu passado.

“Lembro-me que durante toda a campanha eleitoral, e depois durante os primeiros meses de governação, me acusaram de estar nas mãos do CDS. Curiosamente, são precisamente as mesmas pessoas que agora dizem que estou nas mãos do PS. As pessoas que dizem isso são pessoas que por exemplo me acusaram de está a fazer favores e fretes ao Dr. Pedro Passos Coelho quando celebrei com ele o acordo do Porto a três ou quatro meses das eleições legislativas. As pessoas ainda não compreenderam – porque não querem compreender ou não têm capacidade de compreender – que ser independente é isso mesmo, ou seja, é gerir os interesses da cidade, falando com aqueles que estão no poder, procurando ter com eles uma relação de proximidade normal”, afirma Rui Moreira.

Quanto às quezílias com a TAP, Rui Moreira garante que esse assunto ainda não está encerrado. O próprio facto de o negócio da TAP ter sido revertido justifica as reclamações da cidade e o autarca estranha que a companhia "esteja obsessivamente preocupada em esgotar o aeroporto da Portela. “Quem viaja do Porto não tem obrigatoriamente que, ao querer usar a companhia de bandeira em que é acionista, querer viajar por Lisboa. Essa é que é a questão. Eu não o faço, eu prefiro viajar por Madrid, confesso”, diz.

Ainda na mesma entrevista, Rui Moreira admite a possibilidade de conceder a medalha de honra da cidade à Ryanair, pelo papel que a companhia irlandesa de voos de baixo custo tem tido na internacionalização do Porto.