Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Portas levou seis vezes a Mota-Engil à América Latina

  • 333

ESTELA SILVA

Entre 2012 e 2015, A Mota-Engil visitou o México e a Colômbia por duas vezes, o Peru e o Brasil, integrada em comitivas lideradas por Paulo Portas, enquanto responsável do Governo pela diplomacia económica

Entre 2012 e 2015, a construtora Mota-Engil fez por seis vezes parte das comitivas de empresários que Paulo Portas, enquanto responsável pela diplomacia económica do Governo de Passos Coelho, levou à América Latina, conta o “Público” esta quinta-feira.

Portas visitou o México e a Colômbia por duas vezes cada país, o Peru e o Brasil, quando acompanhado por algum representante da Mota-Engil, empresa para a qual vai em breve começar a trabalhar como consultor. Estas seis viagens constam dos arquivos da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal — AICEP.

Segundo o “Público”, no México, em 2014, a construtora portuguesa ganhou um grande projeto turístico avaliado em 1,3 mil milhões de euros, cujo anúncio foi feito pelo presidente da empresa, António Mota, numa visita liderada pelo então vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, àquele país.

Já em 2013, na condição de ministro dos Negócios Estrangeiros, tinha estado à frente de uma delegação comercial, onde anunciou a concessão ferroviária à Mota-Engil no valor de 26,4 milhões de euros. Ainda no mesmo ano, a um consórcio liderado pela construtora foi adjudicado um contrato de concessão para a construção, operação, conservação e manutenção da Autopista Río de Los Remédios Venta de Carpio, envolvendo um investimento de cerca de 347 milhões de euros.

Em 2015, na Colômbia, Paulo Portas foi condecorado com a Ordem de Boayacá, a mais alta condecoração colombiana. Dias depois, foi oficializada a atribuição de uma nova concessão rodoviária na Colômbia, num total de 256km, à Mota-Engil, lembra o “Público”.