Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Serviços de informações têm novo site. Fala de jiadistas, neonazis e até usa algum humor

  • 333

Capura de ecrã do vídeo do site do SIS

DR

Novo site do SIRP (Sistema de Informações da República Portuguesa) revela dados concretos sobre espionagem, terrorismo, narcotráfico e ciberameaças. Pela primeira vez é feito um resumo do que se passou nas informações durante 2015

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

"Mais um passo no caminho para a transparência", escreve Júlio Pereira, secretário-geral do SIRP (Sistema de Informações da República Portuguesa), na apresentação do novo site do SIS e do SIED, que está online desde esta quarta-feira (http://www.sirp.pt/).

As novidades do site não se ficam pelo grafismo, onde nem sequer falta algum sentido de humor, com uma animação onde surgem agentes secretos de gabardina e óculos de sol e até um James Bond.

Pela primeira vez na História, os Serviços portugueses fazem um resumo do que se passou nas informações durante 2015, usando alguma da informação disponibilizada no último Relatório Anual de Segurança Interna (RASI).

O capítulo 4, por exemplo, o SIRP faz referência às ameaças à segurança interna resultantes da espionagem e da interferência estrangeira, "tenham elas origem em serviços congéneres estrangeiros ou numa teia de organizações de fachada usadas para dissimular os interesses, não declarados, de outros Estados."

E lembra que "a par da recolha, por métodos clandestinos, de informação sensível e classificada de natureza política e militar, estas entidades centram hoje parte da sua atividade na obtenção de informação com valor económico. Se alcançados os seus objetivos (a recolha de informação privilegiada) tal significaria, para Portugal, um sério comprometimento da segurança interna."

A ameaça jiadista a Portugal

O terrorismo, como é óbvio, ocupa uma larga fatia no site: "O modus operandi dos atentados terroristas ocorridos em França, em novembro de 2015, bem como as notícias da presença na Europa de operacionais isolados ou de combatentes afetos ao grupo Estado Islâmico evidenciaram um novo limiar da ação terrorista nos países que compõem o espaço da União Europeia."

Segundo o SIRP, "Síria e, mais recentemente, o Iraque atraem hoje um número significativo de extremistas oriundos de diversas regiões, tornando-se destinos cada vez mais populares para os extremistas europeus".

Não falta uma referência aos jiadistas portugueses e lusodescendentes que militam nesta organização terrorista. "A possibilidade do seu retorno à Europa, ou a território nacional, não deixa de representar um sério risco para a segurança interna comum e nacional."

À semelhança dos outros estados europeus, "Portugal também não se encontra imune aos efeitos da propaganda difundida em larga escala na Internet por organizações terroristas, em especial pelo grupo Estado Islâmico".

Os serviços de informações lembram que embora Portugal não seja um alvo prioritário dos jiadistas, o facto de estar no espaço europeu e ligado umbilicalmente a África, continente onde existem "fortes interesses portugueses", justificam o acompanhamento deste fenómeno.

Da Extrema-direita à extrema- esquerda

Ainda na área dos extremismo, o SIRP realça que em Portugal, estes grupos "têm revelado um radicalismo no plano do discurso que não tem tido igual equivalência no plano da ação".

No nosso país, existem movimentos tanto no espectro ideológico da extrema-direita ("representado por estruturas ultranacionalistas, neofascistas e skinhead neonazi") como o da extrema-esquerda ("representado por grupos anarquistas e anticapitalistas autónomos").

Embora tenham endurecido o seu discurso antissistema (com apelos à violência), "a intervenção dos grupos extremistas jamais colocou em causa a ordem constitucional, traduzindo-se apenas em pontuais ações ilegais ou violentas."

O recrutamento

Num dos links, chamado 'Recrutamento', qualquer português pode enviar uma candidatura espontânea, através do site. "Se te revês neste perfil, junta-te a nós e faz a diferença", escreve o SIRP depois de apresentar oito perfis como estes: "És capaz de trabalhar longas horas, sob stress, em tarefas multifacetadas? És curioso por natureza e gostas de jogos desafiantes?".