Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Pena suspensa para ladrão que queria trocar objetos furtados por sexo

  • 333

O arguido foi condenado a três anos de pena suspensa, com a condição de frequentar um programa de tratamento para o alcoolismo

O Tribunal de Aveiro condenou esta terça-feira a três anos de prisão, com pena suspensa, um homem por ter furtado várias peças de ouro a uma vizinha, que posteriormente prometeu devolver a troco de sexo.

O coletivo de juízes deu como provado que o arguido, de 51 anos, furtou as peças do interior da casa da vizinha. No entanto, “não ficou provado que tivesse como objetivo manter relações sexuais com a ofendida”, disse a juíza presidente, durante a leitura do acórdão.

O arguido foi, assim, absolvido do crime de coação sexual na forma tentada, tendo sido condenado a três anos de prisão por um crime de furto qualificado.

O tribunal decidiu suspender esta pena com a condição de o arguido frequentar um programa de tratamento ao alcoolismo.

“O tribunal suspende esta pena, porque acredita que vai aderir ao tratamento e vai reestruturar a sua vida”, disse a juíza presidente.

A magistrada realçou, contudo, que isto “vai exigir um esforço muito grande”, por parte do arguido, porque “são muitos anos a consumir álcool”.

Além da pena de prisão, o arguido foi ainda condenado a pagar uma indemnização de dois mil euros à ofendida, que corresponde ao valor aproximado das peças furtadas.

Os factos remontam a dezembro de 2014, na freguesia de Troviscal, no concelho de Oliveira do Bairro.

Na sequência de uma queixa, a GNR realizou buscas à casa do arguido, tendo encontrado três peças de roupa interior feminina que pertenciam à ofendida.

As peças em ouro furtadas (brincos, medalhas e fios) assim como um relógio, não chegaram a ser encontradas.

O homem encontra-se atualmente a cumprir 10 meses de prisão efetiva, devido a várias condenações sob influência do álcool.