Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PS e PCP fazem acordo para evitar competição nas autárquicas

  • 333

Para o Tribunal Constitucional, socialistas e comunistas lideram o ranking das irregularidades nas contas de 2011

RICARDO MEIRELES E TIAGO MIRANDA

Partidos querem assegurar que acordo das esquerdas não será desestabilizado por questões competitivas nas eleições autárquicas. PS e o PCP têm “uma espécie de um pacto de não-agressão autárquica”, ao mais alto nível da direção de ambos os partidos

Ao que tudo indica, as eleições autárquicas marcadas para 2017 não serão um período desestabilizador para o acordo das esquerdas. Segundo o “Público” esta terça-feira, o PS e o PCP têm “uma espécie de um pacto de não-agressão autárquica”, ao mais alto nível da direção de ambos os partidos.

Esta informação é veiculada por uma fonte do Governo de António Costa que não aparece identificada. De fora fica, então, a tradicional competição entre o PS e o PCP pela conquista de algumas câmaras municipais, entre os dois partidos.

Quanto ao Bloco de Esquerda, o argumento, de acordo com os socialistas contactados pelo “Público”, é simples: o Bloco de Esquerda não é um partido autárquico.

“As autárquicas só seriam problema se o PS e o BE conquistassem câmaras ao PCP, isso podia criar uma crise existencial”, disse um outro membro do Governo ao “Público”. “O BE não é um partido autárquico e não se prevê que PS possa ganhar mais de uma ou duas câmaras ao PCP e o PCP uma ou duas câmaras ao PS”, acrescentou.