Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Gastronomia portuguesa já tem o seu dia nacional. Último domingo de maio

  • 333

DR

Numa altura em que há dias oficiais de quase tudo, faltava o da rica gastronomia portuguesa, a celebrar rotativamente numa capital de distrito no último domingo de maio. O primeiro dia nacional é já domingo, em Aveiro, palco de mostras, provas e venda de produtos das melhores iguarias do país

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Aprovado sem discórdias ideológicas por todo o arco partidário com assento parlamentar há um ano, o Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa tem a sua estreia absoluta domingo, no Mercado Manuel Firmino, em Aveiro, após o lançamento da praxe, terça-feira passada, do selo e carimbo oficial dos CTT na Assembleia da República alusivo à data.

Há muito reivindicado pela Federação das Confrarias Gastronómicas de Portugal e pe Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portuhal (AHRESP), o dia de tributo aos mais tradicionais produtos e sabores do país irá passar a ser comemorado anualmente, sempre no último domingo de maio, com epicentro numa cidade capital de distrito do norte a sul do país, Madeira e Açores.

Mais do que uma cerimónia avulsa no crescente mapa dos dias nacionais, Olga Cavaleira, presidente da Federação das Confrarias Gastronómicas, pretende que a data seja uma homenagem ao legado dos sabores identitários do país, mas ainda um fator de desenvolvimento local e um salto na internacionalização dos produtos e receituário português.

“O legado gastronómico é muito mais do que uma mesa farta, é uma afirmação cultural de um povo, que no nosso caso é uma manta de retalhos que cruza a dieta mediterrânica, a continental e a atlântica”, lembra Olga Cavaleiro, sublinhando que não é por acaso que o país se carateriza por uma cozinha muito diversa de região para região.

No dia dedicado à gastronomia, mais do que uma mostra de pratos tradicionais, os defensores da gastronomia pátria vão ainda lançar uma plataforma coletiva de iguarias tradicionais portuguesas, denominada Marca Tradicional.pt, uma espécie de inventário de produtos e receituário caraterísticos de todas as regiões do país.

O combate ao desperdício alimentar e a importância de uma alimentação diversificada e saudável são outras ações que serão promovidas mo Mercado Manuel Firmino, palco exposições, provas e Showcookingsconduzidos pelos chefes Hélio oureiro, Tiago Bonito ou João Pupo Lameiras, e ainda por escolas de hotelaria e confrarias, como a das Tripas à Moda do Porto, do Cabrito, do Anho Assado, da Broa D' Avanca ou do Queijo da Serra, eleito há cinco anos uma das sete maravilhas da gastronomia portuguesa.

Em Aveiro, na doçaria não podiam faltar os seculares Ovos Moles, que parafraseando Fernando Pessoa “as religiões todas não ensinam mais do que a confeitaria”. O programa de festas arranca amanhã, sábado, com um concerto de Katia Guerreiro, junto ao mercado, de acesso gratuito tal como as restantes atividades, enquanto no domingo atuará Diogo Piçarra.