Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ex-dirigente do Sporting condenado a quatro anos e meio de prisão

  • 333

Nuno Fox

Pena de Paulo Pereira Crisatóvão fica suspensa durante o mesmo período. Tribunal condenou-o por dois crimes de peculato, uso indevido de dinheiro e bens do Sporting e ainda por denúncia caluniosa agravada do árbitro José Cardinal

O antigo vice-presidente presidente do Sporting Paulo Pereira Cristóvão foi condenado esta sexta-feira a quatro anos e seis meses de prisão, com pena suspensa e com regime de prova, no âmbito do caso Cardinal.

Paulo Pereira Cristóvão, que enfrenta mais dois processos judiciais, foi também condenado ao pagamento de uma indemnização de 40.000 euros, por danos não patrimoniais, ao antigo árbitro assistente de futebol José Cardinal.

O antigo dirigente leonino foi ainda condenado ao pagamento de indemnizações de 500 euros a cada um dos 35 árbitros que se constituíram assistentes no processo, o que perfaz um total de 17.500 euros.

O tribunal considerou como provados dois crimes de peculato, um de acesso ilegítimo e um de denúncia caluniosa.

O Sporting Clube de Portugal foi absolvido de qualquer envolvimento na tentativa de suborno ao antigo árbitro.

O outro arguido no processo, Vítor Viegas, um colaborador próximo de Paulo Pereira Cristóvão, foi absolvido de todos os crimes que estava acusado.