Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Quina, a carteirista de 85 anos, condenada a prisão com pena suspensa

  • 333

FURTO. Pelo segundo ano consecutivo, Quina, que se confessa inocente, foi apanhada na Queima das Fitas do Porto a roubar uma carteira. O julgamento está marcado para 18 de maio

rui duarte silva

Joaquina Gonçalves, apanhada em flagrante a roubar uma carteira na Queima das Fitas do Porto, foi esta manhã condenada a cinco meses de prisão, com pena suspensa por um ano. Juíza avisou a mais velha carteirista do país no ativo que para a próxima fica mesmo detida

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O juíza do Tribunal de Pequena Instância Criminal do Porto alertou Quina, de 85 anos, que ou se emenda ou para a próxima vez que for apanhada a furtar carteiras não haverá contemplações. “Vai-lhe ser dada uma última oportunidade. Por isso, se voltar a praticar crimes, vai mesmo presa”, afirmou a magistrada no decurso da sentença proferida esta manhã.

No início do julgamento, há uma semana, Quina, conhecida como a carteirista de Ermesinde, desmentiu os agentes da PSP que a detiveram, a 3 de maio, durante o desfile do Cortejo Académico, na zona dos Clérigos, logo após ter furtado uma carteira com 25 euros, a Emília Vaz, de 71 anos.

“É tudo mentira. Que Deus me mate, que me pare a pilha que tenho no coração”, declarou à juíza, indignada com os depoimentos dos policiais e da vítima. A juíza não se comoveu com as juras de inocência da velha senhora, já anteriormente condenada a penas remíveis a multa pelo mesmo tipo de crimes, em Tomar e Barcelos.

“As penas de multa não foram suficientes para a afastar da prática dos mesmos crimes, daí a necessidade de prevenção e da aplicação da pena de prisão”, argumentou esta manhã a magistrada, que repreendeu Quina há uma semana por não mostrar qualquer tipo de arrependimento pelos seus atos.

Joaquina, viúva, natural de Fafe e a residir em Ermesidente com um neto, foi detida em 2015, também durante o cortejo da Queima das Fitas, depois de surripiar uma carteira a uma idosa de 92 anos, mas que, ao contrário de Emília vaz, optou por não apresentar queixa em consideração pela idade da carteirista há muitos anos referenciada pelas autoridades.

Esta quarta-feira, apenas acompanhada pelo advogado oficioso, Quina remeteu-se a prudente silêncio.

  • Quina, a má da fita

    Aos 85 anos, Joaquina Gonçalves voltou a ser apanhada a surripiar uma carteira durante o desfile do Cortejo Académico do Porto. “Quina, a carteirista”, como é conhecida pela polícia e pela vizinhança em Ermesinde, nega tudo, justificando a alcunha “sem proveito” à reputação do falecido marido, de quem se divorciou por ser “um ladrão” encartado