Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mobilidade dos feriados é “um debate que pode e deve ser feito”

  • 333

TIAGO PETINGA/Lusa

Ministro Vieira da Silva diz que “dificilmente” poderá ser aplicada uma regra de forma generalizada, tendo em conta o diferente capital simbólico de cada um dos quatro feriados repostos pelo Governo

Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, não foge ao debate sobre a mobilidade dos feriados, de forma a permitir colar alguns ao fim de semana. "O ministério olha para esse debate como um debate que pode e deve ser feito. Não tenho nenhuma resposta definitiva, porque há vários fatores a considerar", diz Vieira da Silva emn entrevista à TSF, esta quarta-feira.

Para o ministro, esta é uma discussão que deve ser feita em sede de Concertação Social. “A decisão de o fazer ou não deve ser muito deixada à negociação coletiva, porque essa solução pode ser muito interessante para alguns sectores e menos interessante para outros”, justifica.

Ainda assim, esclarece que “dificilmente” poderá ser aplicada uma regra de forma generalizada, tendo em conta o diferente capital simbólico de cada um dos quatro feriados, que foram reinstituídos já no Governo de António Costa. “Há alguns que, pela sua natureza, como os religiosos, ou até alguns civis – como dia 1 de maio – que dificilmente seriam considerados noutras datas.”

Aquando da discussão da reposição dos feriados no Parlamento, muitos responsáveis da área da indústria defenderam a possibilidade de estes serem móveis, caso calhem à terça-feira ou quinta-feira, lembra a TSF.