Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Governo quer lucros na Caixa para contornar autorizações de Bruxelas

  • 333

Sociedades Fidelidade, Multicare e Cares vao ser alienadas e sair da Caixa Geral de Depósitos

Nuno Fox

Só depois de a equipa de António Domingues, o novo CEO da Caixa, assumir funções é que o aumento de capital ficará fechado. Caso a Caixa dê lucros, o Governo não necessita da autorização da parte de Bruxelas para fazer o aumento de capital

Para o Governo conseguir fazer o aumento de capital que pretende na Caixa Geral de Depósitos(CGD) – cerca de quatro mil milhões de euros, como o Expresso já tinha revelado - sem precisar da autorização de Bruxelas, o banco do Estado tem de voltar a dar lucros.

De acordo com o “Jornal de Negócios” esta quarta-feira, só assim é que as regras europeias permitem que o Estado injete dinheiro no banco sem que este seja considerado ajuda estatal.

Caso a CGD dê lucros, o Governo pode fazer o reforço de capital de acordo com o “comportamento normal de mercado”: condições que poderiam ser aceites por um investidor privado e na expectativa de que seja possível rentabilizar o capital investido, contornado assim a necessidade de obter alguma autorização por parte da Comissão Europeia.

O “Negócios” conta que é neste quadro que o Governo está a preparar o aumento de capital da Caixa. Só depois de a equipa de António Domingues, o novo CEO da Caixa, assumir funções é que este dossiê ficará fechado.