Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Inundações, epidemias e crise financeira podem fazer perder €12 mil milhões só em Lisboa

  • 333

Nos próximos 10 anos, a capital portuguesa pode sofrer perdas económicas equivalentes a 12% do PIB médio anual devido a riscos naturais, financeiros e a epidemias na área da saúde, indica um estudo internacional da seguradora Lloyd, apresentado num encontro organizado pela Associação Portuguesa de Seguradores (APS)

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

Entre 2015 e 2025, os impactos dos riscos associados a inundações, pandemias, sismos, crise da dívida soberana e às consequências de um choque petrolifero ou de um crash dos mercados poderão custar a Lisboa cerca de 12 mil milhões de euros, o que corresponde a 12% do PIB médio anual da capital portuguesa.

A constatação resulta de um estudo internacional — Lloyd's City Risk Index — apresentado esta quinta-feira, no XVI Encontro de Resseguros, organizado pela Associação Portuguesa de Seguradores (APS), no Estoril.

A equipa da Universidade de Cambridge que elaborou o estudo, analisou os riscos que pairam sobre 301 grandes cidades do mundo, entre as quais a capital portuguesa. Só as inundações e epidemias que se prevê virem a afetar Lisboa nos próximos dez anos podem custar 2,6 mil milhões de euros.

"São números potenciais e têm de ser pensados como expressão de riscos que podem acontecer", afirma ao Expresso o presidente da APS, Pedro Seixas Vale, lembrando que "Lisboa tem sobretudo dois riscos significativos: o de inundações e o de terramotos".

Seixas Vale mostra-se preocupado com as consequências das alterações climáticas e garante que "o setor segurador está atento, procurando adaptar-se e encontrar soluções para as consequências destes fenómenos". A própria APS, acrescenta, "já elaborou estudos sobre os riscos de inundações em várias cidades portuguesas, entre as quais Lisboa, e está "em articulação com as autoridades locais e as de proteção civil para encontrar soluções e reduzir riscos potenciais".

Segundado dadops da APS, as inundações que afetaram Portugal, nos últimos cinco anos, custaram às seguradoras 270 milhões de euros. Só as cheias que atingiram Albufeira em 2015, somaram 15,5 milhões de euros em prejuízos.