Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Telescópio Kepler descobre mais de mil planetas fora do sistema solar

Uma imagem criada pela NASA, em que está representada as descobertas planetárias do Kepler

W. STENZEL / NASA / HANDOUT

A NASA sublinha que a descoberta dá esperança de que “em algum lugar lá fora, em torno de uma estrela muito parecida com o sol” se possa “descobrir um outro planeta". Dos 1284 novos planetas encontrados, cerca de 550 podem ser planetas rochosos como a Terra

O maior número de planetas fora do nosso sistema solar - 1.284 no total - foi descoberto pelo telescópio espacial Kepler, mais do que duplicando o número de exoplanetas conhecidos, anunciou esta terça-feira a agência espacial norte-americana, NASA.

"Este anúncio mais do que duplica o número de planetas confirmados pela lente do Kepler", disse Ellen Stofan, cientista-chefe da NASA, em Washington, citado pela AFP.
"Isto dá-nos esperança de que em algum lugar lá fora, em torno de uma estrela muito parecida com a nossa, o sol, podemos, eventualmente, descobrir um outro planeta", afirmou

O não-tripulado observatório espacial Kepler, que foi lançado em 2009, permitiu a digitalização de 150.000 estrelas em busca de sinais de corpos em órbita, particularmente aqueles que podem onde se pode suportar a vida.

O Kepler funciona através da observação de um escurecimento à luz da estrela, conhecido como trânsito, cada vez que um planeta que orbita, passa em frente à luz da estrela.

"Dos cerca de 5.000 no total candidatos a planetas encontrados até à data, mais de 3.200 já foram verificados, e 2.325 foram descobertos pelo Kepler", anunciou a NASA em comunicado.

Dos 1284 novos planetas encontrados, cerca de 550 podem ser planetas rochosos como a Terra, com base no tamanho, anunciou a agência espacial norte-americana.

"Nove destes orbitam na zona habitável do seu sol, que é a distância de uma estrela onde os planetas que orbitam podem ter temperaturas de superfície que permitem água líquida para uma piscina", afirma a NASA.