Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

19 anos de prisão para assassino da mulher em Seia

  • 333

O caso remonta a 18 novembro de 2014 quando o homem agora condenado agrediu a companheira e simulou um acidente de viação para tentar ocultar as lesões provocadas

O homem acusado de matar a mulher num acidente rodoviário que terá simulado, em Seia, foi esta manhã condenado pelo tribunal da Guarda a 19 anos de prisão, por crime de homicídio qualificado.

O caso remonta a 18 novembro de 2014 e o alegado acidente ocorreu na estrada de ligação Furtado – Sandomil, em Seia, na sequência de uma discussão sobre o relacionamento com a companheira Ana Rita, advogada, de 38 anos.

Segundo a acusação, o arguido, motivado por ciúmes, agrediu a companheira e, "com o intuito de provocar na vítima lesões compatíveis com a tese de acidente e que permitissem ocultar as lesões que lhe havia infligido voluntariamente, decidiu simular a ocorrência de um acidente de viação".

É referido que, mantendo a vítima no interior do carro, "destravou-o, abriu os vidros das janelas das portas do lado do condutor e do pendura e empurrou o veículo pela ravina ali existente, aguardando que este capotasse ou se incendiasse".

O tribunal de júri absolveu o homem, agora com 39 anos, da prática de sabotagem informática.

Durante o julgamento, a 25 de novembro, o homem tinha negado ter delineado um plano para matar a mulher.