Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Desacatos no Cais do Sodré: jovem assume autoria do disparo mas não entregou a arma

  • 333

Homem foi ouvido pela Polícia Judiciária esta terça-feira, após intervenção do seu advogado. Ficou com termo de identidade e residência. É um dos envolvidos nas agressões ao dono de um restaurante no Cais do Sodré, em Lisboa, a 25 de abril

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Editor de Sociedade

Um dos jovens envolvidos nos desacatos no Cais do Sodré, em Lisboa, na manhã de 25 de abril admitiu à Polícia Judiciária a autoria do disparo. O homem foi esta terça-feira ouvido pelas autoridades após intervenção do seu advogado. A arma continua desaparecida. A notícia foi avançada pela TVI e confirmada pelo Expresso junto de fonte judicial.

O homem não se entregou - o que aconteceu foi que a defesa fez um requerimento ao Departamento Central e de Investigação de Ação Penal (DCIAP) para que o suspeito fosse ouvido, tendo o Ministério Público delegado essa tarefa à Judiciária. Após a audição, as autoridades consideraram que não havia necessidade de este ser presente a juiz.

O homem ficou com termo de identidade e residência.

Na manhã de 25 de abril, um restaurante do Cais do Sodré, em Lisboa, foi atacado. Um grupo de 15 pessoas, segundo dados da polícia, saiu de uma discoteca localizada em frente ao restaurante Palácio do Kebab por volta das 7h. Queriam comer naquele estabelecimento contra a vontade do dono. Minutos depois, o grupo lutou contra o gerente. Os episódios de violência foram gravados por vários telemóveis. Num dos vídeos a que o Expresso teve acesso, o dono do restaurante foi pontapeado à socapa pelas costas.

No dia seguinte ao incidente, a polícia identificou quatro homens no Hospital de São José, com idades entre os 22 e os 24 anos. Mais outros dois, de 26 e 30 anos, foram identificados no Hospital Garcia de Orta, em Almada.