Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Governo e taxistas reúnem-se para “consolidar criação de grupo de trabalho”

  • 333

Tiago Miranda

O encontro ficou marcado para a próxima sexta-feira, dia 6. O objetivo é apresentar propostas de melhoria da mobilidade nas cidades

O Governo e os representantes dos taxistas voltam a reunir-se na próxima sexta-feira para "consolidar a criação do grupo de trabalho" que vai apresentar propostas de melhoria da mobilidade nas cidades, disse esta sexta-feira o secretário de Estado do Ambiente.

José Mendes falava após uma reunião no Ministério do Ambiente com os representantes do setor do táxi, que esteve hoje em protesto - com marchas lentas em Lisboa, Porto e Faro -- contra a plataforma de transporte Uber.

O governante referiu que o encontro decorreu "de forma serena".

Questionado sobre o funcionamento ilegal que os taxistas atribuem à Uber, o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente disse que continua a haver fiscalização nos transportes e que sempre que são detetados casos de transporte ilegal são levantados autos de contraordenação.

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, tinha já referido que o grupo de trabalho será constituído por representantes do setor, dos gestores das cidades e da mobilidade.

O grupo de trabalho, que dependerá do ministério do Ambiente, deverá começar a trabalhar em junho e apresentar conclusões até ao final do ano, esclareceu o ministro, em declarações à Lusa.

Alguns milhares de taxistas saíram esta sexta-feira às ruas de Lisboa, Porto e Faro em protesto contra o serviço de transporte Uber, acabando os manifestantes da capital por desmobilizar da frente do parlamento cerca das 20:00, após "algumas garantias" do Governo, dadas por José Mendes, de acordo com os representantes.

A exclusão daquela empresa de serviço de transporte privado do grupo de trabalho criado pelo Governo para analisar os transportes urbanos e o facto de as conclusões que este grupo de trabalho apresentar terem de ser aplicadas a todos os operadores que pretendam trabalhar no setor, à semelhança dos taxistas, são garantias que a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) e a Federação Portuguesa do Táxi (FPT) consideram positivas.

As largas centenas de taxistas que saíram à rua em marcha lenta com buzinadelas, faixas negras e palavras de ordem, protestaram contra a alegada ilegalidade do serviço da Uber, entupindo as principais artérias destas cidades.

O serviço de transporte Uber permite chamar um carro descaracterizado com motorista privado através de uma plataforma informática que existe em mais de 300 cidades de cerca de 60 países.