Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Desde 2010 saíram €10 mil milhões de Portugal para offshores

  • 333

Quatro mil milhões de euros saíram de Portugal em 2011, ano em que a troika chegou ao país. Dos 10 mil milhões, 1301 foram para o Panamá

Entre 2010 e 2015 saíram pelo menos 10 mil milhões de euros de Portugal para offshores localizados em paraísos fiscais, revela o "Público" esta quinta-feira. Pelo menos porque este valor só contabiliza as transferências que foram declaradas ou detetadas pelo sistema financeiro.

Há cinco anos que esta informação não era divulgada pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT). Contudo, desde a revelação dos Panama Papers pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), do qual o Expresso faz parte, várias vozes reinvidicavam que este documento fosse revelado.

Segundo o "Público", 2011 foi um ano atípico para a transferência de valores – o mesmo em que chegou a troika – , saíram para offshores mais de 4000 milhões de euros em transferências.

Grande parte do montante dos 10 mil milhões foram retirados por empresas – 9,5 mil milhões de euros. Os restantes 675,5 milhões foram transferidos por pessoas singulares.

Para o Panamá, país onde está a sediada a Mossack Fonseca, foram transferidos 1301 milhões de euros, durante os últimos cinco anos.

Estes dados foram compilados pela administração fiscal com base em informação reportada pelos bancos, ao abrigo da Declaração Modelo 38, que obriga as instituições financeiras a enviarem ao fisco, por transmissão eletrónica, informação sobre estas transferências feitas por pessoas em nome individual e empresas, escreve o "Público".