Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fotojornalista do Expresso distinguido em duas categorias do Prémio Estação Imagem

  • 333

A reportagem "Talibés, Escravos dos Tempos Modernos", de Mário Cruz, foi a grande vencedora do Prémio Estação Imagem Viana 2016. José Carlos Carvalho, fotojornalista do Expresso, foi duplamente distinguido

MARIO CRUZ

José Carlos Carvalho, fotojornalista do grupo Impresa, venceu na categoria Notícias com a reportagem “Quem ri por último, ri melhor”, sobre o entendimento entre os partidos de esquerda que permitiu a António Costa assumir o cargo de primeiro-ministro de Portugal em 2015. O seu trabalho “Aqui Morreu uma Mulher”, sobre o fenómeno da violência doméstica, conseguiu uma menção-honrosa na Categoria Assuntos Contemporâneos

Helena Bento

Jornalista

Dois meses depois de ser premiado pelo World Press Photo, o trabalho “Talibés, Escravos dos Tempos Modernos”, do fotojornalista português Mário Cruz, foi anunciado este sábado como o grande vencedor do Prémio Estação Imagem Viana. A reportagem testemunha o tráfico e a exploração infantil de crianças e adolescentes que vivem em escolas corânicas do Senegal.

O júri, presidido por Aidan Sullivan, vice-presidente da Getty Images e presidente do júri do World Press Photo 2012, premiou ainda outros trabalhos, como o de José Carlos Carvalho, fotojornalista do grupo Impresa, que venceu na categoria Notícias com a reportagem “Quem ri por último, ri melhor”, sobre o entendimento à esquerda que permitiu a António Costa assumir o cargo de primeiro-ministro de Portugal em 2015, tendo ainda recebido uma menção honrosa pela reportagem “Aqui Morreu uma Mulher”, sobre o fenómeno da violência doméstica.

Reportagem "Quem ri por último ri melhor", sobre o entendimento entre os partidos da esquerda que permitiu a António Costa assumir o cargo de primeiro-ministro em 2015

Reportagem "Quem ri por último ri melhor", sobre o entendimento entre os partidos da esquerda que permitiu a António Costa assumir o cargo de primeiro-ministro em 2015

José Carlos Carvalho

"Aqui Morreu uma Mulher", trabalho de José Carlos Carvalho sobre a violência doméstica em Portugal.

"Aqui Morreu uma Mulher", trabalho de José Carlos Carvalho sobre a violência doméstica em Portugal.

José Carlos Carvalho

O galego Gabriel Tizón venceu o prémio máximo na Categoria Foto do Ano, com o trabalho “O Mapa de Refugiados”, sobre a ilha de Lesbos, na Grécia, onde o Papa Francisco esteve este sábado a apelar ao mundo para não esquecer as condições miseráveis em que vivem os refugiados que todos os dias chegam à ilha, vindos sobretudo da Síria. Na mesma categoria foram atribuídas menções honrosas a duas reportagens sobre política nacional, “Debaixo dos Holofotes”, de Bruno Colaço, e “José Sócrates”, de Nuno Pinto Fernandes.

Reportagem do galego Gabriel Tizón sobre a ilha grega de Lesbos

Reportagem do galego Gabriel Tizón sobre a ilha grega de Lesbos

Gabriel Tizón

Gabriel Tizón venceu também na Categoria Desporto, com a reportagem “Futebol sem Comércio”, feita na Guiné-Bissau e no Senegal. Duplamente premiado foi também Bruno Colaço, que na Categoria Série de Retratos foi ainda distinguido com o prémio máximo, pela reportagem “Duas famílias: de Chernobyl para Portugal”. Na Categoria Vida Quotidiana, o grande vencedor foi Gonçalo Delgado, com o trabalho “O Inverno é uma Casa às Costas”, categoria na qual Tizón recebeu uma menção honrosa com “O Ritmo de Bafatá”.

"Duas famílias: de Chernobyl para Portugal", de Bruno Colaço

"Duas famílias: de Chernobyl para Portugal", de Bruno Colaço

Bruno Colaço

O júri, composto também por João Silva, fotojornalista do “New York Times”, Cheryl Newman, diretora de fotografia do “Telegraph Magazine”, e Laurent Rebours, chefe de fotografia da agência Associated Press em Paris, distinguiu ainda a reportagem “Douro Leste”, de Leonel de Castro, sobre os migrantes que trabalham durante o verão nas vindimas do Douro. Leonel foi ainda distinguido na Categoria Arte e Espectáculos, com o trabalho “Lab in Dança”, sobre um projeto de inclusão para pessoas com deficiência, desenvolvido em Santa Maria da Feira. Nuno Fox venceu o prémio Assuntos Contemporâneos com a reportagem “Duas vidas numa só”. Na Categoria Ambiente, o grande vencedor foi Vlas Sokhin (“Águas Quentes”) e a menção honrosa foi atribuída a Pedro Armestre, autor de “Dentro do Fogo”.

"Douro Leste", trabalho de Leonel de Castro sobre os migrantes que passam o fim do Verão a trabalhar nas vindimas do Douro

"Douro Leste", trabalho de Leonel de Castro sobre os migrantes que passam o fim do Verão a trabalhar nas vindimas do Douro

Leonel de Castro