Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Eu fui o amor secreto de Helmut Kohl”

  • 333

Até agora uma desconhecida, Beatrice Egerváry-Herbold deu uma entrevista à revista do coração com maior tiragem na Alemanha para partilhar um segredo. Diz que viveu um romance de quase cinco anos com o ex-chanceler da Alemanha e recorda como tudo aconteceu

A confissão partiu da própria Beatrice Egerváry-Herbold, até agora uma ilustre desconhecida, mas que aos 57 anos rompeu o silêncio para dizer ao mundo: “Eu fui o amor secreto de Helmut Kohl”.

O segredo, que resistiu 20 anos, foi revelado pela revista cor-de-rosa de maior tiragem na Alemanha, a “Bunte”. Em entrevista, a atual agente imobiliária recordou como conheceu o ex-chanceler e partilhou as fotos privadas, para garantir que ambos partilharam uma verdadeira história de amor, que os uniu entre 1995 e 1999.

Segundo conta Beatrice, o casal conheceu-se em 1990 na cidade austríaca de Bad Holfgastein, na sauna de um hotel onde Kohl se deslocava com frequência, por causa dos seus problemas de excesso de peso.

Ambos estavam casados. Aliás, Beatrice, que tinha 31 anos, estava hospedada com o marido nesse hotel e desses primeiros encontros ficou apenas o registo de uma empatia comum, que culminou com a troca de contactos entre os dois.

Foi em 1995, quando ela voltou ao mesmo lugar, mas sem o marido, que os dois se aproximaram de outra forma. Beatrice acabou por se divorciar, porque tudo se tornou entretanto “mais complicado” e Helmut Kohl foi um ombro amigo, com quem pôde contar.

Apesar de o chanceler continuar casado, os encontros tornaram-se frequentes. Diz Beatrice que se viam a cada oito dias, “no máximo três semanas”, e eram como “almas gémeas”.

Quando lhe perguntava se a mulher não desconfiava da sua infidelidade, Kohl respondia apenas que “não me preocupasse com isso, que tudo estava arranjado”. E assim o romance foi durando, até se afastarem, dois anos antes de o homem forte da Alemanha ter enviuvado, depois da esposa, Hannelore, se ter suicidado.

A sua antiga “amiga especial” - Beatrice não gosta da palavra “amante” - diz que apenas se voltaram a rever em 2000. Kohl casou de novo, em 2008, mas com Maike Richter, 31 anos mais nova. Atualmente com 86 anos e em cadeira de rodas, o antigo chanceler caiu em desgraça após serem conhecidas irregularidades financeiras no seio do seu partido e, no plano pessoal, enfrenta judicialmente os filhos, num processo que se arrasta há anos.

Não houve qualquer reação de Kohl, ou de assessores seus, à entrevista. A própria Beatrice diz que falou agora no assunto, mas tem a intenção de o encerrar de vez. Vai ficar com as “boas” recordações, embora admita que ainda gostava de se encontrar com aquele que foi o seu grande amor: “Tenho a certeza que ele também guarda boas memórias desse tempo”.