Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

A tecnologia ao serviço do turismo

  • 333

Escolher o vinho, o prato, fazer a reserva ou até entrar e sair de um hotel é cada vez mais uma realidade sem recurso a funcionários ou empregados de mesa. Em 2016, o guia Boa Cama Boa Mesa avaliou, pela primeira vez, a vertente tecnológica da hotelaria e restauração nacionais

Fernando Brandão

As novas tecnologias trouxeram um admirável mundo novo aos sectores da hotelaria e da restauração. Tornaram-se, em pouco tempo, aliados fortes dos empresários que preferem uma gestão eficaz de recursos, um serviço personalizado e a satisfação dos clientes, também eles cada vez mais tecnológicos e ligados globalmente. Por todo o país há cada vez mais hotéis e restaurantes que usam terminais digitais para proporcionar um serviço mais eficaz, rápido e a baixo custo, capaz de ao mesmo tempo gerir de forma célere stocks, pedidos de cozinha e até reservas de mesas ou quartos. Sendo certo que o caminho a percorrer ainda é longo, esta aurora tecnológica ao serviço do turismo está para ficar e para se tornar comum em pouco tempo.

Tendo em conta esta realidade, ao longo do último ano de preparação do guia Boa Cama Boa Mesa, as equipas no terreno que percorreram todos os distritos nacionais procederam a um trabalho de recolha de informações relativas à forma como a hotelaria e a restauração estão a lidar com as novas tecnologias, tanto do ponto vista funcional e de melhoria do negócio, como no aumento da qualidade do serviço. Assim, foram avaliados, entre outros pontos, o tipo de dispositivos tecnológicos utilizados nas operações diárias de hotéis e restaurantes, informação digital e equipamentos/tecnologia colocados ao dispor do cliente. O resultado do Indicador Tecnológico, desenvolvido em exclusivo para o Boa Cama Boa Mesa pela Samsung, está patente nas páginas do guia com a nota proveniente de cada avaliação, tendo sido elaborado ao mesmo tempo uma classificação nacional que destaca quem mais aplicou a tecnologia no modelo de negócio que gere.

Sugestões

Paladares da Quinta

Uma das maiores surpresas surge na Ilha de São Miguel, nos Açores, num pequeno restaurante nos arredores de Ponta Delgada. Logo à entrada, o único funcionário da sala entrega enquanto encaminha o cliente à mesa um tablet e faz uma pequena introdução sobre o funcionamento da aplicação. A partir dai, fica tudo, literalmente, na mão do cliente, desde a encomenda do prato, a pedidos especiais, às bebidas e até a uma estimativa da conta final, antes de finalizar o pedido. A ideia desta aplicação com o nome de Menu Restaurante Paladares da Quinta, exclusiva, sai de Ferdinando Silva, o proprietário que desafiou o programador local Milton Moura a construir a ideia. Até agora aplicou, só na programação, mais de 6000€, valor este que não inclui os aparelhos, que neste caso são 14 da marca Apple com um custo unitário de aproximadamente €500. Até ao final de 2016 a aplicação está disponível na Apple Store para download, podendo o cliente, até antes de embarcar para os Açores, fazer a reserva e até o pedido a partir de casa, no carro, ou com o seu próprio IPAD no restaurante. Mais do que um menu estático, tem a funcionalidade de gestão de stock, uma vez que inclui o número de pratos disponível por dia, bem como as bebidas em armazém. Desta forma, diz Ferdinando Silva, “quando os nossos clientes efetuam um pedido, este é logo abatido do stock, evitando desta forma aquela situação de informar ao cliente que não existe”.

Outra característica do programa é o número de línguas disponíveis, que neste momento são 10 mas que poderão ser todas aquelas que o restaurante desejar. Para o proprietário do Paladares da Quinta “obviamente que a fotografia dos pratos tem muita influência, principalmente para os turistas estrangeiros, onde a gastronomia poderá não ser tão rica como à nossa”. Tem também a vantagem de se poder incluir um breve descrição da composição do prato, ajudando de imediato na escolha dos clientes com restrições alimentares.

Canada de Santa Bárbara, 40. Lagoa. Ilha de São Miguel. Açores. Tel. 296 965 306

Evolution Lisboa Hotel

Imagine um hotel onde o cliente chega à receção e faz através do computador o check-in, escolhe o quarto que pretende, recebe a chave e segue em direção ao elevador para chegar ao alojamento. Pelo caminho, já ligado à rede sem fios do hotel, descarrega a aplicação da unidade hoteleira e antes de chegar ao quarto já tem no telefone toda a informação sobre o hotel, sobre os pontos de interesse nos arredores e sobre a cidade.

Com a mesma aplicação mobile, depois de ter chegado ao quarto, o cliente controla tudo o que há no quarto, seja a iluminação, os estores, o ar condicionado e pode até receber mensagens do hotel, sobre reuniões, avisos de visitas, ou um sem fim de possibilidades. As televisões dos quartos oferecem também um interface onde o hóspede controla todos os aspetos funcionais do quarto.

A descrição anterior pode parecer digna de um filme, cenário de ficção científica ou alucinação ligeira, mas a verdade é que já há hotéis assim. O Evolution Lisboa Hotel é o primeiro de um novo conceito de hotéis, precisamente chamados Evolution, da cadeia SANA HOTELS e que se assume como uma marca disruptiva, dirigida a um viajante urbano e orientado para as novas tecnologias. Pretende também romper com os conceitos da hotelaria tradicional, recebendo por isso a distinção de hotel Revelação do Ano para a edição 2016 do guia Boa Cama Boa Mesa.

O Evolution Lisboa Hotel, localizado na Praça do Saldanha em Lisboa, conta com 129 quartos open space, que se apresentam divididos entre as categorias de Cool e Super Cool, ou seja, com tamanhos diferenciados. Cada quarto foi desenhado para maximizar o conforto e as funcionalidades disponíveis e tem ainda como bónus a vista panorâmica sobre a cidade. Oferecem ainda uma zona de trabalho e outra de estar com luz natural, sem esquecer o wifi gratuito. Tem ainda revistas e jornais online gratuitos.

Praça do Duque de Saldanha, 4, Lisboa. Tel. 211 590 200

Propostas

B-guest by Vila Galé

O grupo Vila Galé passou a disponibilizar nos últimos dias a aplicação B-guest nos seus 20 hotéis em Portugal. Através desta APP para smartphones é possível fazer pedidos de room service, reservar mesa no restaurante, marcar uma massagem no Spa, requisitar serviços de lavandaria ou solicitar mais toalhas. Mas, os serviços disponibilizados vão mais longe e também permitem chamar um táxi ou comprar vinhos e azeites produzidos pela Santa Vitória, que integra o grupo Vila Galé. A aplicação B-guest pode ser descarregada gratuitamente para os sistemas operativos iOS e Android.

Boa Cama Boa Mesa 2016 já à venda

Fique a conhecer os vencedores do Garfo de Platina para o melhor restaurante de Portugal e a Chave de Platina que distingue a melhor unidade hoteleira do país. A atribuição do Prémio Carreira, a primeira avaliação tecnológica dos restaurantes e alojamentos portugueses e a oferta de €1000 em cupões de desconto são algumas das novidades desta edição. O guia, com um custo de €9,90, dá a conhecer 560 restaurantes e 446 alojamentos, entre hotéis, pousadas e turismos em espaço rural, dezenas dos quais, inaugurados há menos de um ano. Paralelamente à edição do guia, está também disponível a APP Boa Cama Boa Mesa para iOS e Android.

Boa Cama Boa Mesa na SIC Notícias: Os melhores de 2016

Este fim de semana na SIC Notícias (com repetições na SIC Mulher e SIC Internacional) recorde a cerimónia de entrega dos prémios atribuídos pelo guia. Conheça os vencedores desta edição, as parcerias que promovem o consumo de produtos portugueses certificados e descubra ainda a vitalidade do setor da hotelaria e da restauração em Portugal.