Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Planetário de Espinho leva público para outra dimensão

  • 333

D.R.

Viagens a três dimensões pela vastidão do universo, através de sessões de cinema imersivo, no Planetário de Espinho abertas ao público a partir de sábado

André Correia

Depois de, há pouco mais de um ano, ter apostado na projeção de alta resolução a 360º graus, o Planetário de Espinho dá agora mais um salto e leva o público para outra dimensão com recurso a tecnologia 3D. A partir de amanhã, a experiência de descobrir o universo torna-se mais cativante e sensorial através de sessões noturnas de cinema imersivo.

Desta forma, e tal como acontece no cinema tradicional, a projeção caminha para o hiper-realismo, onde para além do 360º que transmite uma noção exata de grandeza, se acrescenta o 3D para uma noção realista de profundidade. “Foi uma mudança um pouco técnica que traz consigo uma melhoria daquilo que se consegue ver dentro do planetário”, explicou ao Expresso o diretor António Pedrosa.

O investimento nesta tecnologia rondou o meio milhão de euros e o objetivo passa por atrair o interesse de novos públicos para a astronomia através de uma forma mais lúdica. As sessões de cinema imersivo, com recurso a uma tela 3D, vêm um pouco na sequência do IFF - Festival de Cinema Imersivo, que se realiza no Planetário de Espinho e alia a ciência ao entretenimento.

Viagem guiada pela voz de Rui Reininho

António Pedrosa destacou a diversidade na programação, que se destina a todo o tipo de público e “vai explorar uma área mais lúdica do conhecimento”. A inauguração oficial destas sessões de cinema decorre hoje - restrita a convidados – e amanhã abre ao público geral. Os filmes serão exibidos às sextas e sábados, pelas 21h30, com uma duração aproximada de 45 a 50 minutos.

Até 7 de maio, estará em exibição, todas as sextas e sábados, o filme “Astronauta (3D)”, narrado pelo vocalista dos GNR, Rui Reininho. Trata-se de uma viagem exploratória pelo espaço, uma “aventura diferente de tudo o que já encontrou”, salienta a organização.

No filme, que foi produzido pelo Centro Espacial Nacional de Leicester, no Reino Unido, o público poderá experienciar as sensações de um astronauta, de seu nome Chad, durante o lançamento de um foguetão. Terá igualmente a oportunidade de explorar mundos do espaço interior e exterior ou flutuar em torno da Estação Espacial Internacional.

Os bilhetes para as sessões têm um custo regular de 4,5 euros. Para estudantes e seniores o preço é de 3,80 euros e há ainda a oferta para toda a família, pela quantia de 11 euros.

Olimpíadas da Astronomia

Também durante este fim de semana, o Planetário de Espinho, localizado no Centro Multimeios, acolhe a final nacional das Olimpíadas de Astronomia, organizadas pela Sociedade Portuguesa de Astronomia. A concorrer estarão dez jovens provenientes de escolas de todo o país, apurados durante as provas qualificativas regionais.

Os participantes serão submetidos a uma prova teórica e outra prática. O vencedor irá representar Portugal, a 19 de dezembro de 2016, durante as Olimpíadas Internacionais de Astronomia e Astrofísica, na Índia.

Questionado sobre o interesse das novas gerações pela astronomia, o diretor do Planetário de Espinho é da opinião que “os jovens adoram astronomia”. O responsável reitera ainda que Portugal “é um país que se pode orgulhar de ter uma presença tão vincada de astronomia nos seus currículos letivos”.