Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Histórico da PJ detido por suspeita de corrupção

  • 333

Dias Santos era um dos principais investigadores do departamento de combate ao tráfico de droga. É suspeito de receber dinheiro de traficantes e estava reformado. Um outro inspetor chefe ainda no ativo foi igualmente detido

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Editor de Sociedade

A PJ prendeu esta terça-feira um coordenador reformado e um inspetor chefe no ativo. Ambos são suspeitos de corrupção.

Dias Santos é um histórico da Polícia Judiciária e tinha sido alvo de denúncias de vários traficantes. O "Correio da Manhã" está a avançar que o inspetor no ativo é Ricardo Macedo.

De acordo com várias fontes ouvidas pelo Expresso, Ricardo Macedo terá sido detido quando se apresentou esta manhã ao serviço na sede da PJ, em Lisboa. Está há mais de trinta anos na polícia, fez toda a carreira no Departamento Central de Investigação e Combate ao Tráfico de Estupefacientes (DCITE) e era coordenador de uma secção, um dos cargos mais altos na hierarquia da Judiciária.

Quanto a Dias Santos, que estava reformado há cerca de cinco anos, foi um dos principais investigadores da DCITE e foi responsável pela prisão de Franclim Lobo, considerado um dos maiores traficantes de droga portugueses. Quando surgiram as primeiras suspeitas, Dias Santos foi colocado no combate ao banditismo. Depois reformou-se.

Na operação foram detidos dezenas de outros suspeitos.