Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Medida de Passos para combater desemprego de longa duração só alcançou 10% da meta

  • 333

Luís Barra

De acordo com os dados do INE de dezembro de 2015, existiam 646,5 mil desempregados em Portugal. Destes, 410,6 mil estavam desempregados há um ano ou mais

Era suposto o Programa Reativar, lançado há um ano por Pedro Mota Soares, fazer com que 12.000 desempregados de longa duração regressassem a empresas para reconverter competências. Mas o primeiro ano do programa está a terminar e os números estão longe de ser animadores: foram para a frente apenas 1235 candidaturas para abranger 1349 estagiários, conta o "Diário de Notícias" esta segunda-feira.

Segundo os dados cedidos pelo Ministério do Trabalho e Segurança Social ao "DN/Dinheiro Vivo", apenas 10,2% da meta assumida pelo anterior Governo foi cumprida.

Esta ineficácia não parece surpreender o secretário-geral da CGTP. "O emprego subsidiado não foi mais do que uma farsa –chegava ao fim sem gerar um contrato duradouro", disse´Arménio Carlos na semana passada ao matutino, aquando da divulgação do Plano Nacional de Reformas.

O Reativar é uma medida de estágios profissionais destinada unicamente a desempregos de longa ou muito longa duração, e está acessível a pessoas com mais de 30 anos que nunca tenham usufruído de outra medida ativa de emprego, lembra o "DN". A sua criação envolveu um investimento de 43 milhões de euros.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística de dezembro de 2015, existiam 646,5 mil desempregados em Portugal. Destes, 410,6 mil estavam desempregados há um ano ou mais. Ou seja, 63,5% dos que procuram emprego sem sucesso são desempregados de longa duração.