Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Volta ao Centro Histórico do Porto em mais de 80 atividades

  • 333

Praça da Ribeira

Rui Duarte Silva

A cidade do Porto exalta amanhã a riqueza do seu Centro Histórico com mais de 80 atividades, a maioria de acesso livre

André Correia

O Centro Histórico do Porto, classificado como Património Cultural da Humanidade desde 1996, é uma das imagens de marca da cidade que, nos últimos anos, se tem afirmado como o principal destino turístico a emergir no contexto europeu. Para dar a conhecer os recantos e elementos mais icónicos aos visitantes nacionais e estrangeiros, a autarquia apresenta este sábado um programa com mais de 80 atividades inseridas nas comemorações do Dia Nacional dos Centros Históricos.

Desde as 9h30 até ao início da madrugada, as propostas culturais disponibilizadas pelo município, em parceria com mais de 30 entidades associadas, são várias e diversificadas. Visitas guiadas a monumentos e museus, cinema documental e animado, exposições, performances, concertos e espetáculos de teatro, serão atividades nas quais a cidade assume sempre um papel principal. Haverá ainda feiras e mercados, com novos produtos e com outros mais tradicionais, conferências e debates para pensar o Porto, bem como circuitos pelas ruas históricas. Passeios de barco, autocarro panorâmico ou "tuk-tuk" são outras das ofertas a ter em conta.

Como se pode ler no programa, sugerem-se viagens à volta da zona histórica da cidade, “de forma mais ou menos literal, mais ou menos real, mais ou menos imaginada”. Apesar do Porto estar cada vez mais aberto ao mundo, será a Muralha Fernandina, com 600 anos de história, uma das protagonistas da referida iniciativa.

Viagens no tempo e nos sentidos

Atualmente, apenas resistem algumas partes da edificação, inicialmente com uma extensão de 2,6 km. Através de percursos pelas partes remanescentes da muralha, o município pretende “reavivar” a memória da sua construção e permitir que os visitantes tenham uma “melhor perceção do Centro Histórico e da sua delimitação”.

Com início às 14h30 e ao longo da tarde, são organizadas várias visitas pedestres ao longo do traçado original da muralha, guiadas por alunos da Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto. O ponto de partida será nas Escadas do Caminho Novo, junto ao Parque Municipal da Alfândega, e o percurso culmina no Cais de Miragaia.

Mas as viagens à volta do Porto podem ser também artísticas e sensoriais. Na Porta das Virtudes há música medieval dos séculos XII e XIII, entre as 15h30 e as 15h50. A partir das 16h, uma atuação itinerante de percussão partirá da Cordoaria e vai marchar por locais como o Postigo de Carvão, a Praça da Ribeira e as Escadas do Codeçal. Danças renascentistas e artes circenses estão igualmente contempladas na programação.

Em alguns pontos da cidade podem ser encontrados os mercados e as feiras de rua, com edições especiais do "Flea Market", no Passeio das Virtudes, do Mini Porto Belo, na Praça Carlos Alberto, das Feiras Francas, no Palácio das Artes, e ainda do "Urban Market", no Mercado Ferreira Borges.

À noite, todos os caminhos vão dar ao Terreiro da Sé, onde a partir das 21h30 será apresentado o espetáculo poético e visual “Charanga Monumental”, com a participação da Banda Filarmónica Ovarense. “Charanga” parte de dois elementos simbólicos, a bicicleta e a fanfarra, para contar musicalmente um sonho de criança”, lê-se no programa.

Os hábitos, os ritmos, os tons e as cores do Porto serão reproduzidos na “Sinfonia de uma Cidade”, que ecoará no Largo Dr. Pedro Vitorino, pelas 22h30. “Passado, presente e futuro num espetáculo multimédia”, destaca a organização.

No mesmo local, às 23h, realiza-se o concerto de Captain Boy, alter-ego de Pedro Ribeiro, “vagabundo com voz rouca e guitarra a tiracolo que canta histórias que transcendem o tempo”, com uma “sonoridade ferrugenta que remete para bordo de um barco imaginário”. A partir da meia-noite será tempo para a performance audiovisual SINO, desenvolvida a partir de algoritmos de efeitos sonoros, texturas visuais e desenhos de luz.