Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

ASAE alerta para falso inspetor que ameaça com multa pesada por telefone

  • 333

A notícia chega no dia das mentiras mas é verdade. Anda por aí um burlão, que se faz passar por inspetor da ASAE a ameaçar por telefone com pesadas coimas. A polícia económica informa “não efetua qualquer tipo de contacto telefónico para pagamento de coimas”

Se receber um telefonema de alguém que se identifica como inspetor da ASAE a ameaçar com uma pesada coima se não tiver toda a documentação que este lhe exige, tenha cuidado porque está a ser vítima de uma burla, informa a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica.

Foi precisamente o que aconteceu esta semana numa empresa da região de Sines. “Um indivíduo que se faz passar por Inspetor da ASAE contactou um operador económico [nas próximas horas] para verificação de documentação diversa, informando ainda que em caso de falta de algum documento irá ser aplicada uma coima de valor elevado”, pode ler-se no comunicado enviado às redações esta sexta-feira pela polícia económica portuguesa.

Ao Expresso, a Inspetora Chefe da Unidade Nacional de Operações, Ana Oliveira, contou que a vítima, confrontada com uma tão longa lista de documentos impossíveis de ter na sua posse até ao momento em que o falso inspetor deveria chegar (este informa por telefone que já vai a caminho), concorda reagendar uma nova inspeção. Mas isso tem um custo, informa o burlão.

Neste caso, a vítima transferiu €450 euros para uma conta bancária, procurando, desta forma, evitar uma coima que ultrapassaria os 1700 euros.

“Mais tarde, e por desconfiança face ao sucedido, a lesada contactou a ASAE, tendo confirmado a sua suspeita pelo que foi aconselhada a apresentar de imediato queixa o que veio a efetivar”, conta a ASAE.

Mais esclarece a polícia económica portuguesa que “não efetua qualquer tipo de contacto telefónico com os operadores económicos para pagamento de coimas. Todos os procedimentos são efetuados pelas vias formais e legais, pelo que os operadores económicos não devem atender a qualquer pedido por parte de qualquer suposto Inspetor que efetue as solicitações anteriormente descritas.”