Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Costa aumenta orçamento dos serviços secretos

  • 333

Marcos Borga

O aumento de 3,3 milhões de euros pode justificar-se devido à intensificação da ameaça jiadista na Europa e ao facto de Portugal já ter sido identificado como um ponto de passagem

Estado, Orçamento do Estado. A identidade dos espiões portugueses pode ser secreta, mas o seu orçamento anual não é. Segundo o "Correio da Manhã" esta quarta-feira, os serviços secretos portugueses vão gastar mais de 16,7 milhões de euros com salários, suplementos, prémios e subsídios dos espiões, em 2016.

De acordo com o OE, contata-se que essa despesa representa 56% da verba total orçamentada para o gabinete do secretário-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), o Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) e o Serviço de Informações de Segurança (SIS), escreve o "CM".

Ao todo, o SIRP, SIED e SIS têm mais de 29,9 milhões de euros para suportar os encargos previstos para 2016. Isto representa um aumento de 12,5%, face ao valor do ano anterior - o equivalente a 3,3 milhões de euros.

Este aumento pode justificar-se devido à intensificação da ameaça jiadista na Europa e ao facto de Portugal já ter sido identificado como um ponto de passagem.