Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Número de filhos agressores aumenta desde 2013

Uma das mulheres que reside num centro de acolhimento para proteção de vítimas de tráfico de seres humanos, gerido pela APAV

LU\303\215S FORRA / LUSA

Em 2015 a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima contabilizou 819 vítimas que tinham sido alvo de alguma forma de agressão por parte dos filhos. Este valor representa um aumento de 16% desde 2013

A média é de dois casos por dia. Em 2015 a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima contabilizou 819 vítimas, que tinham sido alvo de alguma forma de agressão por parte dos filhos, noticia o “Público” esta terça-feira. Este número têm vindo a aumentar nos últimos anos: 687 em 2013; 706 em 2014 e 819 em 2015. Isto representa um aumento de 16%.

Se tivermos em conta as relações de consanguinidade – avós, filhos, netos, pais/mães, irmãs/irmãos e outros familiares próximos –, contabilizam-se 2300 casos, cerca de um quarto de todas as situações que foram acompanhadas pela instituição. Estes dados fazem parte do relatório anual da APAV, que será divulgado esta terça-feira, e a que o “Público” teve acesso.

De todos os dados compilados pela APAV, a face mais visível do trabalho da instituição é a violência dentro dos casais: representou 58,4% das situações registadas.