Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

€800 milhões para reabilitação urbana em 2016

  • 333

Nuno Fox

Fnanciamentos são reembolsáveis, destinados a privados e, além da reabilitação urbana, admitem uma componente de eficiência energética. A garantia foi deixada pelo Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes

“Até ao final do ano temos condições para ter disponíveis 700 a 800 milhões de euros para operações de reabilitação urbana.” Esta garantia foi deixada por José Mendes, Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, ao Jornal de Negócios esta segunda-feira.

Este valor vai chegar ao terreno através de um concurso público que permitirá à banca disponibilizar empréstimos dos fundos do Portugal 2020. Até agora, foi aprovado em reunião da Comissão Interministerial de Coordenação (CIC) do Portugal 2020 "o aviso convite do POSEUR, que permitirá afectar ao Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU) parte de uma verba total de 250 milhões de euros destinados à Reabilitação e Revitalização Urbana", disse José Mendes ao "Negócios".

A esta soma juntar-se-á mais um empréstimo do Banco Europeu de Investimento de 140 milhões de euros, já previsto no Orçamento do Estado para 2016. Depois, a banca de retalho coloca também investimento pelo menos em parte igual, duplicando o valor - o que prefaz os cerca de 800 milhões de euros -, explicou o secretário de Estado.

Em abril, será lançado um concurso público internacional, dirigido à banca de retalho, e no qual serão selecionados os bancos que porão no mercado os produtos financeiros destinados a financiar operações de reabilitação urbana, escreve o “Negócios”.

Estes financiamentos são reembolsáveis, destinados a privados e, além da reabilitação urbana, admitem uma componente de eficiência energética.