Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Jiadista abatido pela polícia belga planeou os atentados de Paris

  • 333

Durante o raide, houve troca de disparos. Quatro polícias ficaram feridos

LAURENT DUBRULE/ EPA

Belkaid Mohamed, que usava o nome falso de Samir Bouzid, foi um dos cérebros dos ataques terroristas em Paris. A polícia belga encontrou ainda impressões digitais de um dos terroristas que atacou na capital francesa, Salah Abdeslam

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

As autoridades belgas revelaram a identidade do suspeito que abateram na terça-feira durante uma operação antiterrorista em Forest, no sul de Bruxelas. Trata-se de Belkaid Mohamed, um argelino de 35 anos, que usava a identidade falsa de Samir Bouzid.

O raide policial nos telhados da cidade belga levou também à captura de quatro suspeitos e ao ferimento de quatro polícias.

O jiadista argelino foi um dos homens que terá organizado os atentados em Paris, a 13 de novembro, que matou 130 pessoas. A polícia tem provas do seu envolvimento logístico e de que transferiu dinheiro a alguns operacionais dos ataques, entre eles ao primo Abdelhamid Abaaoud poucos dias depois dos ataques na capital francesa.

Belkaid Mohamed terá transferido 750 euros a 17 de novembro de 2015 para Hasna Aït Boulhacen, primo de Abdelhamid Abaaoud, de uma agência de Bruxelas da Western Union.

Na operação policial em Forest, as autoridades encontraram num dos apartamentos as impressões digitais de Salah Abdeslam, um dos atacantes no estádio de França, a 13 de novembro. Desde Novembro que o francês é procurado por toda a Europa.

As pistas indicam que Salah Abdeslam esteve alojado naquela cidade situada no sul de Bruxelas. Alguma imprensa belga avança ainda que Belkaid Mohamed e Salah Abdeslam foram cúmplices nos atentados em França.