Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Suinicultores abandonam reunião no Ministério da Agricultura

  • 333

PEDRO NUNES / Lusa

Ausência do ministro Capoulas Santos motiva descontentamento dos representantes dos suinicultores, que abandonam reunião marcada para esta sexta-feira à tarde

Os representantes dos suinicultores que estão a manifestar-se em Lisboa abandonaram esta tarde uma reunião no Ministério da Agricultura quando perceberam que o ministro Capoulas Santos não estaria presente.

"Foi-me transmitido que o senhor ministro receberia uma delegação de cinco pessoas. Estivemos à espera até que fomos recebidos pelo assessor e pelo chefe de gabinete. Levantamo-nos e viemos embora", disse aos jornalistas João Correia, um dos representantes dos suinicultores.

No entanto, os suinicultores deixaram um “presente” ao ministro, um porco bebé dentro de uma caixa de transporte de animais.

Os contestatários exigem medidas de apoio ao setor, nomeadamente uma linha de crédito bonificado e que Portugal exija na União Europeia o fim do embargo à Rússia.

Os suinicultores querem ainda que as autoridades portuguesas trabalhem para abrir novos canais de exportação.

"Os políticos que assumam que o setor de suinicultura não interessa a Portugal, mas se é assim que o digam e aí teremos 200 mil pessoas a apresentar-se nos centros de emprego", disse João Correia.

Segundo os suinicultores, o mercado europeu tem excesso de oferta, o que está a baixar ainda mais o preço, obrigando os produtores a venderem a carne de porco abaixo do custo de produção.

"Por semana entram em Portugal 25 mil porcos vivos e mais de um milhão de quilos de carne apenas vindos de Espanha", disse João Correia.

Os representantes dos suinicultores vão reunir-se em seguida para decidir o que fazer, enquanto dezenas de pessoas continuam concentradas em protesto em frente ao Ministério da Agricultura, em Lisboa, com cartazes e bandeiras negras, com a polícia a reforçar a sua presença no local.

João Correia afirmou que na reunião será decidido quais serão as próximas ações de luta, numa altura em que os camiões de suinicultores estão nos acessos de entrada e saída de Lisboa.