Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fátima já é jogo para telemóvel

  • 333

“O Jogo dos Pastorinhos”: é assim que se chama a primeira aplicação para telemóvel com a mensagem de Fátima. É um jogo, mas não será o único. O Santuário quer assinalar o centenário das aparições com "a maior abrangência possível" e esta é só mais uma das iniciativas previstas. A empresa responsável diz que teve “toda a liberdade criativa”. O vice-reitor garante que não há risco de chocar com a mensagem religiosa, já que “os pastorinhos, antes de serem beatos, foram crianças que também gostavam de brincar”

O objetivo é "chegar ao coração de Jesus" e o jogo decorre numa espécie de 'tabuleiro' virtual, com dois, três ou quatro pastorinhos a saltitarem de casa em casa ao sabor do que ditam os dados que vão sendo lançados. Descarrega-se gratuitamente na App Store (iOS) ou no Google Play (Android) e tudo parecia ser normal no mundo dos jogos eletrónicos não fosse a mensagem final passada ao vencedor de cada partida: "Ganhaste o jogo! Não te esqueças de rezar o terço como Nossa Senhora pediu".

Os pastorinhos saltintam no tabuleiro e vão recebendo ajudas para avançarem no jogo, mesmo quando os dados se ficam por números baixos. Seja porque calharam na casa de uma ovelha e podem "apanhar boleia", seja porque pararam num rosário e isso quer dizer que "estiveste a rezar o terço como Nossa Senhora pediu", os jogadores podem avançar várias casas num só lance. Há ainda o sol ("que para os pastorinhos era o símbolo de Nosso Senhor"), ou a lua, as estrelas ou mesmo uma "página perdida das Memórias da Irmã Lúcia" que permitem saltar etapas até à chegada à 90ª casa. É aí, no "Coração de Jesus", que termina a partida e se recebem os parabéns.

Vitor Coutinho, vice-reitor do Santuário de Fátima e coordenador do programa de celebrações do centenário de Fátima, foi o autor da ideia. Quis "criar um programa o mais abrangente possível para levar a mensagem de Fátima a diversos públicos" e para isso não teve dúvidas em recorrer a "várias plataformas e a vários meios".

As crianças são um dos públicos a alcançar na estratégia de divulgação do Santuário e a intenção "é fazer chegar de forma simples e lúdica" a história das aparições da Cova de Iria ao maior número de jovens possível. O recurso a um jogo de telemóvel, tão expandido entre as crianças, pode permitir "um primeiro contacto com a mensagem de Fátima", prossegue Carmo Rodeia, do Gabinete de Comunicação do Santuário.

O aspecto recreativo não põe em risco a divulgação de uma mensagem sagrada para a Igreja? Vitor Coutinho discorda. "Francamente, não vejo onde possa estar o risco", diz ao Expresso. "Antes de serem beatos, os pastorinhos foram crianças", diz o padre e vice-reitor de Fátima. "Os pastorinhos mostram como a santidade não é mais do que a normalidade da vida para Deus". Se as crianças se divertirem com o jogo electrónico, tanto melhor.

A intenção do Santuário é lançar mais aplicações deste tipo. "Há mais dois jogos em preparação", disse Vitor Coutinho, assim como uma aplicação para apoio aos peregrinos de todo o mundo que pretendam deslocar-se até Fátima.

O jogo foi lançado esta quinta-feira pelo Santuário de Fátima e, por isso mesmo, ainda não se pode avaliar o seu sucesso na rede. "É muito cedo para perceber o impacto", diz Miguel Cardoso, responsável da Terra das Ideias, a empresa que criou e desenhou a nova aplicação por encomenda direta da reitoria do Santuário. A intenção era criar um jogo "simples e destinado a crianças" capaz de "divulgar a mensagem de Fátima e despertar a curiosidade junto dos mais novos".

Miguel Cardoso garante que o processo de concepção do jogo "foi simples" e que o Santuário respeitou sempre "a liberdade criativa e artística" dos autores do projeto. A empresa já trabalhou noutros projetos com os responsáveis de Fátima e até com outras organizações cristãs. Mas não se limita a este sector. Na sua lista de jogos para telemóvel existem títulos comos "Sabichão Free" ou "Padre Borga". E três aplicações diferentes dedicadas ao Sport Lisboa e Benfica.