Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Em quatro meses, o Inatel promoveu 450 funcionários

  • 333

Atual administração já suspendeu 101 destas promoções. Porém, a confirmarem-se as restantes reclassificações, estas terão um custo de 450 mil euros por ano

Entre setembro de 2015 e janeiro deste ano, a anterior administração da Fundação Inatel – nomeada pelo Governo PSD/CDS – promoveu 450 trabalhadores, através de reclassificações e entradas nos quadros. Este número equivale a cerca de metade de todos os quadros ou contratados a termo que esta entidade tem ao seu serviço, revela o "Diário de Notícias" esta quinta-feira.

A nova administração, liderada por Francisco Madelino, que assumiu a gestão da instituição em janeiro, já suspendeu 101 reclassificações. Porém, a confirmarem-se as restantes promoções, estas terão um custo de 450 mil euros por ano.

As decisões tomadas por Fernando Ribeiro Mendes, ex-presidente da Fundação Inatel já foram entregues ao serviços jurídicos, para se apurar se foi ou não violada a Lei 55-A na norma – esta lei teve em vigor até setembro de 2015 e impedia estas promoções na esfera do Estado, conta o “DN”.

O matutino tentou contactar o Fernando Ribeiro Mendes, mas sem sucesso.