Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PJ ouve de novo mãe de menor encontrado morto ao pé de casa

  • 333

Mãe do jovem Rodrigo Lapa, desaparecido há uma semana e encontrado esta manhã sem vida perto da sua residência, em Portimão, é interrogada esta tarde pela Judiciária

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

O corpo de Rodrigo Lapa, o jovem de 15 anos que estava desaparecido no Algarve, foi encontrado esta quarta-feira a cerca de 100 metros da sua residência em Portimão, entre o sítio das Vendas e o Malheiro. O corpo do rapaz foi descoberto pouco depois das 09h00 de hoje e estaria apenas tapado por alguns ramos.

A mãe, que tinha já sido ouvida esta manhã na PJ, volta esta tarde às instalações da Judiciária para ser interrogada.

Segundo a Lusa, a PJ está desde as 13h00 de hoje a concentrar as atenções na residência onde vivia o rapaz hoje encontrado morto em Portimão, tendo estabelecido um perímetro de segurança em redor da casa para efetuar diligências.

Ao local acorreram uma dezena de inspetores daquela polícia, que se encontram no interior da habitação com a mãe do jovem. A mulher acompanhou hoje de manhã os inspetores logo após a descoberta do corpo do filho.

Fonte próxima da investigação admitiu que as diligências, junto à moradia, poderão ser demoradas.

A mãe tinha regressado a casa às 13h00, acompanhada pela Judiciária, três horas depois de ter sido levada para interrogatório. Segundo o "Público", a investigação acredita que se tratou de morte criminosa e analisa indícios que recaem sobre companheiro da mãe, que saiu do país. As mesmas fontes revelam que o cadáver do rapaz estava num terreno que já tinha sido inspeccionado na semana passada por cães pisteiros.

O "Correio da Manhã" revela que o homem se encontra no Brasil desde a altura em que o enteado foi dado como desaparecido. Acrescenta ainda que a mãe de Rodrigo, ouvida apenas na qualidade de testemunha, poderia ter conhecimento – ou pelo menos a suspeita – do envolvimento do companheiro na morte do filho.

A mulher, que comunicou o desaparecimento do filho de 15 anos no dia 22 de fevereiro, já tinha sido antes ouvida pela polícia. "A polícia não descarta nenhuma possibilidade e tudo está a ser analisado ao pormenor", revelou ontem Célia Barreto ao "Correio da Manhã", quando ainda não havia confirmação de que o filho estava morto.

Nos últimos dias, a PJ fez perícias na casa da família de Rodrigo Lapa e nos terrenos junto à habitação.

A família e os amigos do adolescente algarvio chegaram a divulgar um cartaz com uma fotografia de Rodrigo Lapa, em que pediam informações a quem pudesse ter-se cruzado com a vítima.

Os investigadores da PJ estão agora a tentar perceber se o jovem foi alvo de um homicídio ou se foi vítima de um acidente.