Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Diretor do Santa Maria ilibado

  • 333

NUNO FOX

Ministério Público arquivou acusações contra Mário Andrea. Investigação durou 3 anos

Um dos maiores especialistas em Otorrino, Mário Andrea, foi ilibado pelo Ministério Público das dez acusações de que era alvo, incluindo tráfico de influências, abuso de poder e violação de boa prática médica. A investigação durou três anos, incluiu buscas no hospital e na casa do médico, dezenas de testemunhas, e acabou por ditar o arquivamento do processo crime.

O antigo diretor do departamento de Otorrinolaringologia do Hospital de Santa Maria e professor da Faculdade de Medicina de Lisboa deixou de estar sob suspeita, quer da Justiça quer da Ordem dos Médicos (OM). “O efeito na minha vida foi demolidor, deixei de ser convidado para tudo, até para os eventos no estrangeiro”, lamenta. Atualmente, Mário Andrea exerce apenas no setor privado. O médico chegou a ser acusado de pactuar com um plágio numa tese de doutoramento, mas também aqui lhe foi reconhecida a inocência pela OM.

José Miguel Júdice, o seu advogado de defesa, atribui o processo “a uma mera atitude odiosa de alguns médicos”, congratulando-se por agora Mário Andrea “estar livre de todos os processos” e “a recuperar”.