Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Crise de refugiados: Papa pede à Europa “resposta unânime” e “distribuição justa dos encargos”

  • 333

ALESSANDRO BIANCHI/ Reuters

Na missa do Angelus, Francisco saudou a Grécia e os “países da linha da frente” que têm ajudado as milhares de pessoas que tentam chegar à Europa. É necessário a “colaboração de todas as nações”, apelou

O papa Francisco apelou este domingo aos países europeus, muito divididos quanto aos fluxos migratórios, para que encontrem uma "resposta unânime" e uma "distribuição justa dos encargos".

Falando na missa do Angelus, na Praça de São Pedro, o papa saudou "a ajuda generosa" fornecida pela Grécia e pelos "países da linha de frente" e sublinhou que esta emergência humanitária "necessita da colaboração de todas as nações".

O papa Francisco apelou ainda a todos para que rezem e expressem a "sua esperança" de que o cessar-fogo na Síria possa acabar com a guerra civil que assola aquele país há cinco anos.

"Convido-vos a todos a orar para que este desenvolvimento possa aliviar as populações que sofrem, favorecendo a entrega de ajuda humanitária necessária e abrindo o caminho ao diálogo e à paz desejada", disse.

O cessar-fogo, que exclui os grupos jihadistas como o Al Nosra ou da organização Estado Islâmico (EI), continua a ser respeitado pelo segundo dia após ter sido proclamado.

A Santa Sé e o próprio papa têm apelado repetidamente a uma solução negociada. A margem diplomática da Santa Sé é contudo limitada, em parte porque a maioria dos sírio-católica sempre apoiou o regime de Bashar al-Assad.

As organizações católicas estão na vanguarda da assistência humanitária aos deslocados e refugiados de todas as crenças no Líbano e na Jordânia.