Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mau tempo ainda não deu tréguas

  • 333

Uma idosa limpa a casa inundada, em Coimbra

PAULO NOVAIS / LUSA

O mau tempo que atingiu este fim de semana Portugal continental, sobretudo as regiões Norte e Centro, causou a morte de um ciclista, várias inundações e quedas de árvores, interrupção de ligações ferroviárias e o encerramento de barras marítimas. O alerta mantém-se até às 8h de segunda-feira

O corpo do ciclista, que foi arrastado no sábado pela enxurrada junto ao Rio Vouga, na estrada da Cambeia, Angeja, Albergaria-a-Velha, foi encontrado hoje à tarde.

Segundo a Proteção Civil, a maioria das situações verificadas hoje, sobretudo no norte e centro do país, fustigados por chuva intensa e vento forte, prendeu-se com inundações, quedas de árvores e deslizamentos de terra.

No Peso da Régua, distrito de Vila Real, duas pessoas tiveram de ser retiradas durante a noite de uma habitação que ficou parcialmente soterrada, devido a um desabamento de terras.

A circulação de comboios na Linha do Norte voltou hoje a ser afetada, devido à inundação de vias, com a interrupção, nomeadamente, de dois troços, um entre Ovar e Aveiro, e outro entre Coimbra B e Pombal. Algumas estradas, inundadas, mantiveram-se condicionadas à circulação.

A forte agitação marítima levou, novamente, ao encerramento de barras, nove de um total de 23.
Na zona do Forte de São Miguel, na Nazaré, a Polícia Marítima teve de retirar seis pessoas, face ao vento, com rajadas com mais de cem quilómetros por hora.

No concelho de Santa Marta de Panaguião são estimados, de acordo com o presidente do município, prejuízos de 500 mil euros, na sequência da destruição de vinhas, muros e estradas.

A Autoridade Nacional da Proteção Civil decidiu este domingo manter o nível de alerta amarelo, o terceiro mais grave, até às 08h de segunda-feira, altura em que é esperado um desagravamento do estado do tempo.

Estradas submersas e linhas de comboio cortadas

As estradas IC-3 e EN 111 estavam hoje, às 19h30, submersas em Coimbra, devido ao mau tempo, que mantinha interrompida a circulação ferroviária entre Alfarelos e Taveiro (Coimbra) e entre Aveiro e Eirol, informou a Infraestruturas de Portugal. As informações constam num comunicado da empresa, que faz um ponto da situação, às 19h30, da circulação rodoviária e ferroviária na rede nacional, na sequência do mau tempo que atingiu este fim de semana Portugal continental, sobretudo as regiões Norte e Centro.

Segundo a nota, encontravam-se submersas, àquela hora, o IC-3 Variante da Portela (junto à cidade de Coimbra) e a EN 111, que liga Figueira da Foz a Coimbra, no troço perto também de Coimbra.
Devido ao deslizamento de terras, a EN 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra, estava cortada na zona de Resende.

A circulação nos troços ferroviários entre Alfarelos e Taveiro (Linha do Norte, distrito de Coimbra) e entre Aveiro e Eirol (Linha do Vouga) continuava interrompida, devido à inundação de vias.
Mantinha-se igualmente suspensa a circulação entre Santa Comba Dão e Carregal do Sal (Linha da Beira Alta, distrito de Viseu), por falta de energia elétrica.

A Infraestruturas de Portugal, que gere a rede rodoviária e ferroviária nacional, avisa que a reposição da circulação nas estradas e nos carris submersos só será feita após a descida das águas. A empresa informa que, nos restantes casos, procurará restabelecer durante a noite a normalidade da circulação.

Mais de 180 ocorrências no Alentejo e Setúbal

O mau tempo provocou hoje, até às 20h, mais de 180 ocorrências no Alentejo e no distrito de Setúbal, sem vítimas ou danos materiais significativos, revelaram à agência Lusa fontes dos bombeiros. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal, foram registadas 66 ocorrências naquele distrito, nomeadamente 31 quedas de árvores, 16 quedas de elementos de construção em estruturas edificadas, 12 quedas de estruturas e uma inundação.

Segundo fonte do CDOS de Beja, registaram-se naquele distrito, até às 19h, 49 ocorrências, nomeadamente 34 quedas de árvores, 13 quedas de estruturas e duas limpezas de via. A mesma fonte relatou que, na sequência da remoção de uma placa de publicidade que apresentava perigo de queda, junto a uma rotunda de acesso a Ferreira do Alentejo, ocorreu um "pequeno" choque em cadeia, envolvendo três viaturas ligeiras de passageiros, havendo ainda a registar dois feridos leves.

No distrito de Portalegre, de acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro, verificaram-se, desde as 00h de hoje, 39 quedas de árvore e duas quedas de estruturas. Segundo fonte do CDOS de Évora, no distrito registaram-se 33 situações relacionadas com o mau tempo, incluindo 27 quedas de árvores, quatro quedas de estruturas e duas quedas de linhas elétricas.