Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Papa crítica no México os que procuram “o caminho do privilégio”

  • 333

TOMAS BRAVO/REUTERS

No início de uma visita de cinco dias ao país, Francisco afirmou que “para se construir um futuro de esperança” são necessários “homens e mulheres justos, honestos, capazes de se empenharem no bem comum”

O Papa Francisco afirmou este sábado, no seu primeiro discurso no México, que a busca de privilégios leva à corrupção, ao tráfico de droga e à violência.

Num discurso perante o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, o Papa indicou que "para se construir um futuro de esperança" são necessários "homens e mulheres justos, honestos, capazes de se empenharem no bem comum".

No início de uma visita de cinco dias a um país atingido pela violência ligada ao narcotráfico, o Papa Francisco afirmou também que quando se procura "o caminho do privilégio", mais cedo ou mais tarde "a vida em sociedade se torna um terreno fértil para a corrupção, o tráfico de droga, a exclusão de culturas diferentes, a violência, o tráfico de pessoas, o sequestro e a morte, causando sofrimento e travando o desenvolvimento".

O pontífice começou o seu discurso expressando a sua alegria por "poder pisar terras mexicanas" e definiu-se como "um missionário de misericórdia e de paz, mas também como um filho que quer prestar homenagem" à Virgem de Guadalupe e a um povo e uma terra "tão rica em culturas, história e diversidade".

Várias vezes interrompido por aplausos dos 1.200 presentes na cerimónia, incluindo responsáveis políticos e personalidades da sociedade civil, o papa exortou "os dirigentes da vida social, cultural e política a trabalharem para que todos os cidadãos tenham (...) uma justiça real, uma segurança efetiva, um ambiente saudável e paz".