Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Motor de busca da Google sugere que “americanos muçulmanos apoiam terrorismo”

  • 333

Ao pesquisar por “americanos muçulmanos denunciam terrorismo”, a blogger Hind Makki verificou com surpresa que o Google sugeria a troca da palavra “denunciam” por “apoiam”. “Eu sei que não é culpa da Google, mas mostra a forma como muitas pessoas pesquisam online”

Quando estava a escrever um post no seu blogueHindtrospectives” sobre alguns comentários de Hillary Clinton no último debate democrata nos Estados Unidos, a blogger Hind Makki, que partilha notícias e visões do Ocidente sobre os muçulmanos, decidiu relacioná-lo com um estudo de investigação.

O objetivo do post era analisar um comentário de Hillary Clinton sobre os muçulmanos americanos, conta Makki ao jornal digital “Quartz”. No entanto, ao pesquisar no Google pelo estudo que queria relacionar, viu algo que não esperava. A blogger escreveu “americanos muçulmanos denunciam terrorismo” e o motor de busca deu-lhe uma sugestão alternativa: “Queria dizer: americanos muçulmanos apoiam terrorismo.” A bloguer muçulmana-americana voltou a realizar a pesquisa e o mesmo aconteceu.

As sugestões do Google surgem quando uma pessoa escreve uma palavra errada (o que neste caso não se verificou) ou em função das pesquisas mais prováveis. Ou seja, o algoritmo do motor de busca procura sugerir uma combinação de palavras com maior probabilidade, por serem mais comumente pesquisadas.

Longe de ser uma falha do motor de busca, esta parece antes ser uma 'falha' humana. “Pareceu-me hilariante, mas também me pareceu triste e limitado”, declarou a Makki ao “Quartz”. “Eu sei que não é culpa da Google, mas mostra a forma como muitas pessoas pesquisam online por 'muçulmanos apoiam terrorismo', ainda que a realidade no terreno seja exatamente a oposta.”

A Google já removeu a sugestão que aparece no seu motor de busca quando alguém pesquisa pela expressão “americanos muçulmanos denunciam terrorismo”.