Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

TAP. Rui Moreira já falou com Humberto Pedrosa

  • 333

Lucília Monteiro

O presidente da Câmara do Porto encontrou-se na noite desta quinta-feira com Humberto Pedrosa, líder do consórcio Gateway, atual dono da TAP. Na agenda esteve a supressão dos voos da companhia no Porto

Depois de classifiar a nova estratégia de rotas da TAP como "um insulto" à cidade do Porto e de ter acusado a empresa de "querer destruir" o Aeroporto Sá Carneiro, Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, já se reuniu com Humberto Pedrosa, empresário que lidera o consórcio Gateway, dono da TAP.

De acordo com a Câmara do Porto, a reunião decorreu na noite da passada quinta-feira em Lisboa, a pedido de Pedrosa. Num comunicado, a autarquia refere que o teor das conversas não é conhecido, mas garante que Rui Moreira tem já agendadas mais reuniões para a próxima semana e, como prometeu, "não deixará a defesa dos interesses da cidade e da região".

Questionado pela Lusa, fonte da autarquia não adiantou quaisquer pormenores.
O autarca independente tem sido muito crítico nas últimas semanas em relação à supressão de quatro voos de médio curso (Europa) da TAP de e para o Porto. Rui Moreira já admitiu apelar ao boicote da região à TAP e acusou a transportadora de ter em curso uma estratégia para "destruir o aeroporto Francisco Sá Carneiro", com vista a construir em Lisboa "um novo aeroporto e uma nova ponte".

Do lado do Governo, o ministro do Planeamento, Infraestruturas e Transportes, Pedro Marques, remeteu quaisquer negociações para o Conselho Executivo da TAP. O governante disse que "o Porto continuará a ser uma base relevante das operações da TAP a partir de agora", mas reiterou que o Governo não se irá "imiscuir nas decisões da comissão executiva relativamente às rotas ou às frequências".

Para a próxima segunda-feira está já agendada uma reunião entre a administração da TAP e os autarcas da Área Metropolitana do Porto (AMP), que contará com a presença de Humberto Pedrosa e do presidente da comissão executiva da TAP, Fernando Pinto, para abordar esta questão.