Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Carnaval molhado, Carnaval abençoado

  • 333

Um carro alegórico com as figuras dos candidatos às eleições presidenciais, Maria de Belém, Sampaio da Nóvoa e Marcelo Rebelo de Sousa, desfila pela Av. Costa Mealha, em Loulé, durante o carnaval de Loulé, a 7 de fevereiro

Luís Forra / Lusa

Depois de quatro anos sem tolerância de ponto, o Governo português permitiu este ano que os funcionários públicos sejam dispensados esta terça-feira para verem os entrudos durante a tarde, num dia abençoado com alguma chuva, segundo as previsões meteorológicas

Corsos, carros alegóricos e escolas de samba, mas também caretos, cabeçudos e zés-pereiras desfilam esta tarde por todo o país, para festejar o Entrudo ou o Carnaval, de raízes portuguesas ou com influências do Brasil.

Depois de quatro anos sem tolerância de ponto, o Governo permitiu este ano que os funcionários públicos sejam dispensados, para verem os entrudos durante a tarde, quando se espera alguma chuva, sobretudo a norte do Cabo Mondego, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em Ovar, foi cancelado no sábado o desfile das escolas de samba por causa do mau tempo, mas prevê-se que hoje os Grandes Corsos Carnavalescos invadam a Avenida Sá Carneiro, com cerca de 2.000 figurantes, de 14 grupos carnavalescos, seis grupos de passerelle e quatro escolas de samba.

Os Caretos de Podence, em Macedo de Cavaleiros, com os seus trajes únicos, cheios de cor e de ruidosos chocalhos, estão à solta nas ruas a partir das 15h para cumprir o ritual da fertilidade de “chocalhar” as raparigas solteiras, mas haverá ainda um desfile de marafonas e animação de rua, até à queima do entrudo, pelas 17h30.

Pelo Entrudo de Lazarim, em Lamego, passeiam Caretos - máscaras de madeira feitas por artesãos locais -, e em Cabanas de Viriato (Carregal do Sal) faz-se a "Dança dos Cus", uma tradição com mais de 100 anos, onde o objetivo é ir chocando de costas com o parceiro mais próximo, com prémios para os melhores trajes.

No Grande Corso de Carnaval de Estarreja desfilam 13 grupos, 14 carros alegóricos e 1.000 figurantes a partir das 14h30 e em Buarcos, na Figueira da Foz, 800 participantes, distribuídos por cinco ou seis grupos, três escolas de samba, um trio elétrico (camião com som e animação) e oito carros alegóricos, irão desfilar na avenida do Brasil, fronteira à praia.

O Carnaval Luso-Brasileiro da Bairrada terá, a partir das 15h, no Sambódromo Luís Marques, na Mealhada, muito samba, carros alegóricos e grupos de sátira, de acordo com a organização.

Em Torres Vedras, o tema do Carnaval é “Figuras e Figurões”, com a tradicional sátira política e social, com o desfile de cabeçudos, Zés-Pereiras, os carros alegóricos, o Tó'Candar (carro de grandes dimensões com banda a tocar ao vivo) e milhares de mascarados durante a tarde.

Em Loures, o corso carnavalesco percorrerá as principais ruas da cidade, a partir das 14h30, e meia hora mais cedo começa o Desfile das Escolas de Samba e Grupos de Axé do Carnaval de Sesimbra, com cerca de 1.300 elementos, percorrendo um percurso de cerca de um quilómetro junto ao mar.

Em Loulé os piratas invadem a cidade em 14 carros alegóricos, que têm como tema “O grande Naufrágio”, e na aldeia de Alte, no mesmo concelho, o desfile de carros alegóricos realiza-se a partir das 15h, a que se segue o baile de Carnaval no salão da Casa do Povo da localidade, pelas 21h30.

O tema do Carnaval madeirense é, este ano, "Madeira, Carnaval de Sonho" e no Funchal a animação decorre diariamente desde dia 3, encerrando hoje com o tradicional Cortejo Trapalhão.

Nos Açores, em Ponta Delgada vai realizar-se a tradicional Batalha das Limas, com sete equipas inscritas, com início junto aos tanques de óleo de Santa Clara, a partir das 14h30 e até às 19h. Nesta tradição, a avenida marginal de Ponta Delgada recebe uma batalha em que os participantes, em camiões ou a pé, tentam molhar quem passa e lutam entre si com pequenos recipientes em parafina, produzidos artesanalmente, cheios de água.