Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Pulseiras eletrónicas dispararam em 2015

  • 333

João Carlos Santos

No ano passado, 1130 pessoas foram vigiadas por dispositivos eletrónicos. Mais de metade são homens acusados de violência doméstica

Em 2015, as pulseiras eletrónicas dispararam sobretudo devido a casos de violência doméstica, avança o “Jornal de Notícias”.

No total, 1130 pessoas foram vigiadas por dispositivos eletrónicos. Mais de metade são homens (555) acusados de violência doméstica, enquanto três mulheres utilizaram também a pulseira eletrónica pelo mesmo crime, segundo o jornal.

As infrações rodoviárias são o segundo crime que foi responsável no ano passado por mais pessoas vigiadas por dispositivos eletrónicos.

Há 14 anos que a subida das pulseiras eletrónicas tem sido uma realidade, somando 9122 dispositivos eletrónicos desde essa altura.

A aplicação da medida que visa substituir a prisão registou um “aumento de 23% de novos casos” em 2015 face ao ano anterior , de acordo com a Direção dos Serviços de Vigilância Eletrónica.