Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Bactéria já matou três pessoas no hospital de Coimbra

  • 333

Hospital garante que mortes se deram em casos de pacientes com quadros clínicos graves e idades avançadas. Há 21 doentes em isolamento

Já morreram três pessoas no Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC) devido à bactéria klepsiella pneumoniae, anunciou esta quarta-feira o diretor clínico do hospital, José Pedro Figueiredo.

Em conferência de imprensa, José Pedro Figueiredo reagiu às notícias que esta manhã davam conta de que 24 doentes portadores da bactéria estariam isolados naquela unidade para evitar a sua disseminação. O responsável garante que neste momento há 21 doentes em isolamento, sendo que há oito infetados – uma evolução que não acontece em todos os casos – e quatro internados nos Cuidados Intensivos, embora estejam apenas colonizados e não infetados.

Esta quarta-feira, o “Jornal de Notícias” avançava que já haveria registo de algumas mortes, que o CHUC atribui a quadros clínicos complicados e a idades avançadas, recusando gerar “alarmismo social”. O hospital volta agora a garantir que os novos casos não fazem parte de um surto, como aconteceu no ano passado em Gaia, quando 100 pessoas contraíram a bactéria multirresistente e três acabaram por morrer.

O diretor clínico do CHUC salienta ainda o “carácter dinâmico” da situação para explicar que, embora a evolução dos casos seja até agora positiva e os clínicos estejam a conseguir “contê-la”, ainda não é possível retirar “significados estatísticos”.

O conselho de administração do CHUC já confirmou ter constituído uma “task force” para acompanhar a situação e implementar medidas de rastreio e contenção. Para mais, diariamente é feito um rastreio a todos os doentes que contactaram com algum portador da bactéria – a transmissão é feita através de secreções ou contacto direto.