Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PJ de Faro detém autor de ameaça de bomba em avião

  • 333

LUÍS FORRA / Lusa

Suspeito da autoria da chamada anónima que esta manhã impediu um avião de levantar voo de Faro para Lisboa já foi constituído arguido

A Polícia Judiciária já constituiu arguido o homem que deteve por suspeita da autoria da chamada telefónica anónima a dar conta de uma ameaça de bomba num avião da TAP, que devia ter levantado voo de Faro com destino a Lisboa.

O suspeito, de 30 anos, vai ser apresentado esta tarde ao tribunal. Ao que o Expresso apurou junto de fonte policial, terá um passado com algumas complicações mentais.

Às 6h desta manhã, o arguido utilizou o número de emergência nacional 112 para fazer a chamada anónima, denunciando a existência de uma bomba no interior do aparelho, que deveria ter largado de Faro às 6h05. A bordo já estavam os 38 passageiros e a tripulação.

De imediato foi decretado pelas autoridades do aeroporto o alerta laranja, o segundo mais grave de uma escala de três,.o que levou à retirada das pessoas a bordo e à criação de um espaço de segurança junto do avião, enquanto elementos da polícia procuravam detetar o engenho explosivo.

O alerta laranja foi levantado pelas 8h50, tendo a área da aeronave sido declarado limpa à mesma hora, como esclareceu ao Expresso fonte oficial da PSP. Depois de ter sido inspecionado pela peritagem, o avião foi devolvido à TAP. Mas os 38 passageiros a bordo só às 11h20 acabaram por seguir voo para Lisboa e usando outro aparelho da companhia portuguesa.