Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ameaça de bomba no aeroporto de Faro foi falso alarme

  • 333

O avião deveria ter descolado pelas 6h05

LUÍS FORRA

Alerta laranja foi levantado pelas 8h50. Polícia Judiciária tenta apurar identidade do autor da chamada anónima que deu o alerta

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Afinal, a ameaça de bomba no aeroporto de Faro não passou de um falso alarme. Fonte oficial da Polícia Judiciária declara ao Expresso que o alerta, feito através de uma chamada anónima para o 112, não se confirmou, recordando no entanto que “a falsa ameaça de bomba constitui um crime”.

A mesma fonte adianta que a polícia está agora a tentar identificar o autor da chamada, que falava de uma bomba colocada no interior do avião que deveria largar de Faro com destino a Lisboa às 6h05. Nessa denúncia, não foi feita qualquer referência a uma eventual ligação a grupos extremistas.

As autoridades decretaram pelas 6h desta terça-feira o alerta laranja, o segundo mais grave de uma escala de três, no aeroporto de Faro. No avião em causa, que deveria ter descolado em direção a Lisboa às 6h05, encontravam-se 38 passageiros, entretanto retirados do interior do aparelho para que este fosse revistado pelas autoridades.

O alerta laranja foi entretanto levantado, pelas 8h50, tendo a área da aeronave sido declarado limpa à mesma hora, como esclareceu ao Expresso fonte oficial da PSP. Depois de ter sido inspecionado pela peritagem o avião foi devolvido à TAP, restando agora saber se os passageiros poderão voltar a embarcar no aparelho ou se serão encaminhados para o check-in do voo que deverá partir de Faro com destino a Lisboa por volta das 11h desta terça-feira.

A comissão de segurança do aeroporto de Faro não foi sequer ativada, "por não ter sido necessário". O Expresso apurou que as autoridades locais agiram em conformidade nestas ocasiões, retirando os passageiros e iniciando de imediato as buscas dentro e fora do aparelho, mas sem levarem muito a sério esta ameaça.

  • Ameaça de bomba retém avião em Faro

    No interior do avião da TAP, que devia descolar com direção a Lisboa, havia 38 passageiros. Chamada anónima feita para o 112 pôs o aeroporto de Faro em alerta laranja