Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Liga espanhola da televisão por internet sobe de nível competitivo

  • 333

d.r.

Seis meses depois do lançamento oficial, a Movistar +, o serviço de “streaming” com maior número de subscritores em Espanha, anuncia ter já dado o pontapé de saída para a produção de séries originais. “A Peste” é a primeira numa linha de produção de ficção que a Movistar + pretende disponibilizar aos assinantes num futuro próximo e cuja ambição aponta para oito a dez séries por ano. Em análise e desenvolvimento estão já vinte projetos

Luís Proença

Para ficarem bem feitinhas, estas coisas levam o seu tempo: “A Peste” deverá, por isso, estrear em outubro de 2017, com um total de seis episódios com duração de 45 a 50 minutos cada um. A primeira aposta dos “originais Movistar +” vai para uma série histórica carregada de intrigas palacianas, políticas e religiosas, em que ocorre uma sucessão de assassinatos misteriosos. A série é rodada na cidade de Sevilha do século XVI quando começa a propagar-se a peste bubónica e terá a assinatura da equipa de realização, guionismo e produção da longa-metragem “La Isla Mínima”, vencedora de dez prémios Goya.

“As séries originais são um compromisso para com os clientes”, adiantou Domingo Corral, o diretor de produções originais da companhia. “Temos de criar as melhores histórias para um público exigente e temos de ter, por isso, os melhores talentos do cinema e da televisão”, acrescentou. Por entre as duas dezenas de projetos que estão a ser trabalhados, a Movistar + tem em vista alguns falados em língua inglesa, de modo a atrair possíveis coproduções com estúdios europeus de referência.

A concorrência aperta no campeonato do “streaming” em Espanha. A procura de “video on demand” tem crescido a olhos vistos, impulsionada pelo rápido desenvolvimento da banda larga. A Netflix entrou em cena em outubro passado e a HBO anunciou agora que também vai a jogo até ao final deste ano, através do serviço HBO Now.

HBO NOW PREPARA-SE PARA CONQUISTAR ESPANHA

Os produtores e distribuidores norte-americanos vão, portanto, saltar fora do universo exclusivo da distribuição por cabo também em Espanha. As séries, filmes e outros programas da HBO já podem ser vistos, através do serviço de “streaming”, em países como a Suécia, Noruega, Finlândia, Dinamarca e Colômbia. A HBO prevê alargar a oferta a outros países da América Latina e das Caraíbas a curto prazo. A joia da coroa das produções HBO, a série mais vista – e pirateada do mundo -, “Guerra dos Tronos”, manter-se-á em Espanha no catálogo da Movistar +, enquanto os contratos de licenciamento forem válidos, já esclareceu a distribuidora espanhola através do Twitter, assegurando ter os direitos de transmissão da próxima temporada, a sexta, a estrear em abril.

Algumas vozes se têm levantado contra a HBO por dificultar o acesso aos conteúdos que produz por meios legais e deste modo contribuir para o incentivo da pirataria. “Guerra dos Tronos” atingiu o pico mais alto das descargas ilegais rastreadas com três milhões e meio de “downloads” em apenas 24 horas, após a estreia de um episódio. A entrada anunciada da HBO Now em Espanha poderá ser por isso encarada como uma resposta ao fenómeno. Os mais recentes rastreios eletrónicos indicam que 88% do conteúdo audiovisual consumido em Espanha é ilegalmente descarregado.

No mercado espanhol, a HBO Now vai concorrer com oito serviços de “video on demand” instalados, entre os quais tem de enfrentar a Netflix, um concorrente global de grande dimensão, e a Movistar +, o mais forte e implantado dentro de fronteiras. A Movistar + é detida pela companhia de telecomunicações Telefónica e nasceu da fusão entre o Canal Plus e a Movistar TV no verão do ano passado. 2016 é, portanto, o ano zero para a Movistar +, conforme se anuncia AQUI