Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Inglesa diabética recebe novo pâncreas devido a fobia de agulhas

  • 333

O pavor das agulhas levavam-na a vomitar e a ficar cheia de tremores sempre precisava de se injetar com insulina

Sue York, uma inglesa de 55 anos, que sofria de diabetes tipo 1 desde os sete, tornou-se a primeira pessoa a receber um novo pâncreas devido à fobia de agulhas.

O pavor era tanto que vomitava e ficava cheia de tremores quando precisava de se injetar com insulina. A situação agravou-se quando uma alteração das regras de viação no Reino Unido, em 2012, estipulou que os diabéticos tenham de verificar os níveis de açúcar no sangue antes de conduzirem e de duas em duas horas enquanto o fazem.

York deixou de conduzir mas descobriu que a diabetes a deixava tão cansada que só conseguia andar curtas distâncias. Algo que mudou radicalmente após o transplante. “Já não tenho que lutar para subir um lance de escadas, nem fico sem fôlego ao andar contra o vento. Assim como a minha pele deixou de estar amarela ou cinzenta e deixei permanente parecer exausta”, referiu a um programa da BBC.

“Tenho de arranjar óculos novos porque a minha visão melhorou e voltei a ter sensibilidade nos meus pés, em áreas onde a começara a perder”, acrescentou. Os médicos referem que a sua esperança de vida duplicou.